Posts Tagged ‘Jesus

24
jan
11

Jesus devia ter apanhado mais?

É o nome do post vem de uma comunidade criada no orkut uns tempos atrás. Ela foi criada, recebeu umas 5 mil denúncias e agora voltou dizendo estar em prol do livre pensamento/liberdade de expressão. O que não deixa de ser. Não chequei o conteúdo dela, pois não é aberta ao público.

Partindo do mesmo pressuposto da liberdade de expressão criaram uma comunidade que repudia a citada anteriormente. Uma cristã criou -> Comunidade aqui <- em “defesa” a Jesus. Resolvi dar uma olhada nessa comunidade e seu único tópico chamado “Deixem sua opinião aqui” e devo assumir que algumas pérolas me chamaram a atenção.

Cara, eu não desejo que você pague muito caro por isso. Agora, acho uma aberração de sua parte, falar que aquele que te sustenta todos os dias, aquele que te coloca de pé toda manhã, aquele que está te proporcionando tudo para sua vida, deveria ter apanhado mais.
E ainda acho mais hipocrisia da sua parte, falar que isso é liberdade de expressão, isso é uma ofensa. Liberdade de expressão, é ter seu direito de constatar e não ofender a crença dos outros com palavras chulas.”

Observem o negrito. Isso tudo. Acontece que quem criou a comunidade, caro cidadão, nem sequer acredita na existência do super ser, Jesus. Portanto para ele Jesus não passa de uma figura folclórica da bíblia (que está cheia delas, por sinal). Entendam isso. Por sinal ele fez uma constatação. Jesus deveria ter apanhado mais. Não há nada de chulo no NOME da comunidade.

Então se eles não acreditam no amor de Cristo, não devem acreditar em mais nada.

Errado.

As pessoas sofrem no amor, na vida profissional, ou até num amor não correspondido, o que acontece, a raiva. daí começa a criar esse tipo de coisa.”

Ó sim. Pois toda e qualquer manifestação de descrença a Jesus só pode ter um motivo – Ódio. Logicamente! Como não havia pensando nisso antes!

kraca ñ da pra acreditar em tal coisa e deprimente a q ponto chegamos de ter pessoas q acham bunitinho fazer esse tipo de comunidade concordo q ñ e proibido manifesta um pensamento mas isso e mórbido e nojento.”

Uh…ok campeão!

E a cerejinha do Sundae…

achei isso um absurdo! Fiquei horrorisada! Que tipo de pessoa faz isso? Quem faz isso, não é ateu não! Ateu é quem não tem religião, mas acredita em Deus. Pessoas que não acreditam são chamadas de agnósticos.”

Ó não! Então…esse tempo todo eu acreditava em Deus e não sabia! Não! Nãoooooooooooooooooo! Dicionário filha, dicionário!

E no mais a comunidade e a opinião dos membros se vale de “Ofensa/Falta de respeito/absurdo/não acreditar é uma coisa, mas isso é ofensa”. Resumindo – um bando de pessoas dizendo exatamente a mesma coisa, mas com aquele intuito de “deixar minha opinião pra todos verem”. Podiam resumir todo o tópico em uma simples frase.

Eu acredito em Jesus. Logo quem coloca em cheque sua veracidade ou debocha dele me irrita profundamente, pois é algo muito importante em minha vida. Não desejo retribuição divina a quem faz isso, mas que ele vai queimar no inferno ele vai! Ah se vai!

Isso seria basicamente o conteúdo da comunidade. Cara se eu acreditasse em Jesus e não fosse fanático como muitos são, não me importaria muito com isso…afinal criar ou não uma comunidade muda tanto o fato assim de quem Jesus foi ou deixou de ser?

E outra o cara chamou JESUS de frouxo, mas todos levam pro lado pessoal. Como se Jesus fosse uma propriedade deles. Um direito. Logo se ofendeu Jesus tá me ofendendo!

Nossa mãe. Aonde esse mundo vai parar. =\

25
set
10

An Atheist Speech (sort of)

Yes, as some kind of tag or label – i am an atheist – is a phrase that summons a lot of questions, hate (unfortunately) and in some rare occasions simpathy. I want to talk a little about that, but this time in english, so i can reach further “minds” with my ideas.

It all started when i was around 14-15. I´ve just stated that god was complete useless/meaningless into my life, so i just dropped off with my prayers and such. Really, i had no accidents, no tragic losses, nothing – i´ve just stopped with no reason (i mean, with reason – god made no sense at all to me). I was an “atheist” without knowing i was. Actually i think we dont become atheists, we born with that condition since we are endocrinated from childhood into believing something. I don´t think newborn babies know what god almighty is nor his existence.

I only realized this “atheist” stuff and all the debates around it when i was 22. I´ve started to read books, watch videos and read articles.

I´ve realized this discussion was quite pointless. But i will put that aside and i will talk more about me and how is to be an atheist on Brazil – the main point of this speech.

Well i am from Rio de Janeiro (forget the hot girls and pool parties/sunny beaches, this city is a fucking mess) 24 years old and my current occupation is studying my ass off to graduate myself at Graphical Design. That being said (i kinda needed that introduction) we can move on the matter at hand.

Here we live on a country with many religions. Off course the mainstream goes to Evangelists (yeah, USA is not the only one with those screaming “GET-THE-HELL-OUT-OF-HER-BODY-IN-NAME-OF-CHRIST!” fanatics) and Catholics. I´ve never suffered a real harassment from any of those groups when i claim to be an atheist, but i see tons of then speaking crap stuff, generaly.

They associated Atheists to smokers (José Serra, running for presidential elections said that once), to murderes (Dantena an Anchor on Band television said that once), to drug-users (the same Dantena again) and “pro-abortion” (most of evangelists from TV here says that ALL the time).

Well, when i think “What really differs and atheist from an theist on daily basis?” After thinking pretty hard i realized – nothing! Yeah, nothing! Just minor differences, but at most? Nothing.

We eat, we study, we have fun and live our lives. When we want a job we don´t ask for god help, we put our best suits, grab our portfolio and go for it. When we want to pass an exam, we study hard. I don´t think all those theists got their jobs or past their exams praying only – they had to work for it – and on that we are all the same.

So i don´t see the point of theists shouting out loud “We got god at our sides, burn in hell atheists!”, coz as far as i know – god don´t do ANY REAL difference on daily basis. We both (atheists/theists) gotta work hard to achieve our goals. They might even think got had anything on that “new job assignement” but in order for someone to win, others must lose, them if god loves us all, why we would have losers? It´s a selfish way of thinking, why the fuck god would give you the job and not the other guy?

I think that need to point a difference between atheits/theists (most of the time, made by the theists) it´s bullshit. A real pointless waste of time.

I am a Brazilian, but different from common-knowledge we actually graduate here. Yeah, this is not a “football-galore” country. I don´t even know how to play soccer! Ludicrous, uh?!

I won´t make this more painfull than it already was. Sorry for my english and grammar. I need a lot of improvements on it, and i am working on it. But in general i think i´ve made my point.

19
jan
10

Crianças de cristo

O perigo do pecado

– Quanto a estes pequeninos que crêem em mim, se alguém for culpado de um deles me abandonar, seria melhor essa pessoa que ela fosse jogada no mar, com uma pedra grande amarrada no pescoço. Marcos 9 – 42.

Executando minha leitura tranquila do novo testamento dei de cara com essa passagem. Jesus dando suas demonstrações de sabedoria divina (literalmente). Uma das coisas legais da bíblia é que ela nos permite ler e interpretar suas colocações cheias de sabedoria. Apesar que com certeza, acho péssimo retirar fragmentos isolados de um contexto, lhes digo que o resto do texto que o segue não menciona mais crianças.

Bom ao analisar cuidadosamente esta passagem, ao meu ver ao dizer “…estes pequeninos…” ele estaria se referindo as crianças. Provavelmente um punhado de crianças deveria estar a sua volta no momento (em Marcos 9-36 ele abraça uma criança e a coloca no meio dos discípulos). Ok tendo entendido isto, vamos prosseguir.

Bom essa passagem, claramente mostra um argumento bíblico a favor da doutrinação de crianças. Jesus até mesmo mostra sua parcialidade a respeito daqueles que porventura, instigassem suas crianças a serem céticas ou seguir qualquer outro deus que não o “seu pai”. Vou dizer que após a leitura de Mateus e agora progredindo com Marcos venho mudando minha opinião acerca de quem foi Jesus (considerando que de fato tenha existido, como narrado nos evangelhos). Não direi se para melhor ou pior, visto que ainda falta muito a ser lido. Mudando se considerada a visão de Jesus que eu costumava ter.

Considerando essa passagem agora, faz algum sentido dentro da lógica cristã de levar seus filhos aos cultos/missas o quanto antes. Afinal se Jesus com toda sua bondade, foi capaz de desejar tal destino as pessoas que desviassem crianças deste caminho, imagine o quanto isso é condenável aos olhos de deus.

Acho que o problema é que na época que a bíblia foi feita não se tinha a visão de criança que se tem hoje. Hoje em dia é sabido que uma criança não tem maturidade para discutir política, economia ou história com um grau de entendimento de um adulto. Ela pode decorar e cuspir conhecimentos, mas fazer uma reflexão e entendimento daquilo (veja bem, assuntos complexos, não qualquer coisa!) é muito difícil para uma criança. Portanto na época que Jesus viveu provavelmente crianças eram “pequenos adultos” com ligeiras diferenças. Eram outras condições, outros tempos outros VALORES.

Imagine explicar para a criança toda uma doutrina cristã, seus dogmas, suas estruturas e quem foi Jesus de modo que ela entenda de fato. Seria isso realmente possível? Dirão que sim, pois diversos pastores espertamente, desenvolveram programas de doutrinação bíblica voltado para uma criança. Os soldadinhos de deus, como são chamados carinhosamente. Queria ter a oportunidade de conversar com uma criança doutrinada (o máximo que vi foram programas, alguns chocantes, crianças com um nível de alienação e preconceito tremendo).

Devido a complexidade do assunto, creio eu que religião não deveria ser um tema abordado tão cedo. No caso das escolas – filosofia. Existem metodologias filosóficas para crianças, desde cedo, aprenderem a desenvolver raciocínio e capacidade crítica – a entender alguns conceitos básicos. Se quisessem inserir religiosidade mais adiante, que colocassem o conhecimento religioso com a clareza de um professor e não um doutrinador – A religião (escolha a de sua preferência) é uma visão de mundo, não constitui verdade absoluta e é questionável como diversas coisas. Colocando-se este conhecimento iria da criança/jovem se aprofundar mais ou não naquela religião. Mais tarde passar a acreditar ou não, mas com base em seu senso crítico e íntimo. Não pois seus pais obrigam a ir a cultos/missas todo domingo ou por que irá para o inferno caso não acredite.

Aqui no Brasil eu desconheço, mas nos EUA é muito comum igrejas evangélicas terem as famosas “Hell Houses” que são pessoas encenando em um palco coisas monstruosas. Pecados são retratados de maneira alegórica por artistas de teatro afim de demonstrar para crianças que o inferno é um lugar que elas NÃO querem ir. Engraçado que o público alvo deles são crianças de 12 anos. Abaixo segue um vídeo de uma “hell house” autêntica evangélica.

Infelizmente não achei legendado. Quem entender inglês, reparem na letra. As imagens são retiradas destas peças encenadas. Reparem na do aborto, feito de maneira bem açougueira e pasmem – o público alvo é 12 anos. Criado por um pastor evangélico, este tipo de prática tem se tornado bem comum no que chamam de “cinturão bíblico” americano.

Creio eu que é apenas uma questão de tempo até que “espetáculos” como este cheguem as nossas crianças…

23
out
09

Sem palavras.

Olá a todos. Pois é hoje fui pego por uma maré de não inspiração. Não tenho nada de muito útil a postar.

Recentemente comecei a ler o Velho e o Novo Testamento (simultaneamente), para tentar compreender alguns pensamentos/dogmas teístas. Confesso que não conseguirei ler o Velho Testamento inteiro devido ao seu tamanho gigantesco (umas 1200-1300 páginas) somado ao fato de ter que executar outras leituras, mas lerei o máximo possível. Já estou finalizando a Gênesis e devo assumir que estou deveras abismado com o “Deus” descrito lá.

Mas como pressupostamente o cristianismo (em geral) nos diz para não duvidar dos “designios do Senhor” creio que levantar questionamentos e critícas a respeito de seus atos, descritos na gênesis seria pura perda de tempo, além de causar desconforto em muitos e até mesmo possíveis irritações. Coisas que sinceramente, procuro evitar. Mesmo. Sem mencionar que ainda é um pouco cedo para tal. Irei amadurecer mais a leitura do livro e então futuramente tecerei comentários.

Quanto ao novo testamento estou começando por Mateus. Vendo um pouco do que seria a SUPOSTA vida de Jesus. Como sabemos a imprecisão e a validação da bíblia dão margens a múltiplas interpretações. Acho muito sábio levarmos em conta a probabilidade de que existam inúmeras informações incorretas e até mesmo “fantasiosas” nos livros. Lembrando bem, probabilidade pessoal. Não estou afirmando que o que está lá, categoricamente, é mentira. Atentai para o “provavelmente”.

Igualmente irei ler com atenção e ver do que realmente se trata a vida de Jesus e a origem de tudo segundo a bíblia. Afinal não posso tecer críticas fundamentadas sem saber o que exatamente eu estou criticando.

Continuo avançando com o livro Deus – Um Delírio de Dawkins, onde vi um vídeo dia desses de um filósofo tentando refutar o argumento central do livro. Para minha surpresa o filósofo citou partes que baseou sua crítica de forma incompleta e de maneira diferente da proposta por Dawkins. Mais uma vez as pessoas dizem que Dawkins afirma que não existe Deus, quando o mesmo EXPLICITA em seu livro que acha MUITO IMPROVÁVEL sua existência, mas não afirma categoricamente sua inexistência como muitos entendem.

Acho que considerarmos as coisas é importante. Assim como eu não afirmo que Deus não existe 100%, qual a razão para um teísta afirmar que Deus EXISTE 100% e ele está super-seguro disso? Não entendo e acho que nunca entenderei, pois se a única forma de evidenciar um suposto Deus é a fé (concluo eu, no momento não consigo pensar em nenhuma outra mais plausível), jamais entenderei. Afinal a fé é uma experiência pessoal e intransferível, logo como irei “ver” a fé do outro ou experienciá-la de alguma forma?

Reitero que respeito credos, apenas não concordo com eles. Não sou anti-teísta como Dawkins. Simplesmente não consigo racionalizar (se é que seria possível isso) a crença, a fé e sua necessidade para viver.

Abraços a todos! =)




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.