Posts Tagged ‘Homossexualidade

24
abr
12

4 razões para ser homofóbico

Ultimamente odiar gays/lésbicas/travestis e tudo que for possível ser, ta na moda. Temos como principais fomentadores dessa cruzada “anti-gay”, Bolsonaros/Crivellas/Malafaias/R.R. Soares da vida. Irei mostrar um dos principais argumentos (não dá pra chamar disso, mas eles juram de pé junto que são) para ser homofóbico – de acordo com os intelectuais pró-morais e bons costumes.

1 – Pois a palavra de Deus (bíblia) condena isso! EM O NOME DE JESUS!

Apesar de não ser uma exclusividade protestante odiar gays, é bem comum vermos o ódio disseminado por algumas figuras específicas. Como o próprio Silas Malafaia, da Universal, uma das mais lucrativas representativas desse nicho.

Afirmam que a bíblia condena relações homossexuais e sodomia, assim como sexo antes do casamento e que as mulheres falem sem a permissão dos homens. Também diz que devemos apedrejar adúlteras e oferecermos nossas filhas para estupradores, afim de resguardar nossos hóspedes. Sem esquecer de mencionar que devemos estar prontos para sacrificar nossos filhos, caso Deus peça.

Sinceramente, a bíblia não deveria ser utilizada como guia ou parâmetro para ninguém em 2012. É um livro velho, escrito por diversos autores ao longo de anos, refletindo uma moral/ética absurdamente antiga e pertinente aquela época. Sequer sabe-se quem foram os autores do velho testamento, para afirmarem com tanto fervor ser a palavra de Deus – Não, é a palavra do homem e sua grande criação – deus.

2 – Isso é imoral! Queremos os velhos costumes e a família de volta!

Esse tópico é altamente ligado ao primeiro – pois naturalmente essa moral terá como base alguma religião. N0 caso do Brasil predominantemente a cristã. Família tem que ter pai/mãe/filhos. Nunca pai/pai ou mãe/mãe. Bem esse “argumento” não se baseia em nenhuma estrutura séria ou lógica. Apenas nos dão uma estrutura de família que é considerada a certa X sendo o Pai, Y sendo a mãe e Z¹, Z², Z³ e etc sendo filhos.

Partindo que essa é a equação correta X+Y+Z¹²³ = família, então realmente não há por onde escapar. Acontece que aonde diabos isso tá escrito? Quem disse que essa equação é a correta e que nada que se difere disso pode funcionar? Ninguém disse. Nós dissemos e tomamos por verdade absoluta. Família pode ser qualquer coisa, desde que você queira chamar assim. Não necessitamos laços de sangue tampouco ser da mesma espécie (filhos adotivos e até bichos de estimação são considerados famílias). Querer usar de um argumento falacioso, baseado no porra nenhuma que um Y+Y+Z¹²³ ou X+X+Z¹²³ não possa constituir família é idiota. Expressa apenas uma moral que VOCÊ possui, mas infelizmente (para você, que pensa assim) ela não molda a realidade. Por favor, não tentem impor sua ética e moral para os outros – você pode estar tremendamente errado.

3 – Não é natural! Na natureza não existem bichos “bichas!”

Errado. Existem diversos comportamentos já registrados de relações homossexuais na natureza. Com alguns felinos (leopardos) e com diversos primatas.
Em 1999 um zoólogo canadense chamado Bruce Bagemihl publicou um livro chamado “Biological Exuberance” aonde retrata seu estudo e observações a respeito de mais de 450 espécies distintas. Diversas delas possuiam relações homo além da hétera. Outros estudos apontam que em algumas destas espécies (especialmente aves) as relações homossexuais são mais vantajosas para criação e cuidado dos filhotes, por exemplo. Levaria uns 40 posts para citar todos os estudos e observações feitas acerca de relações homossexuais na natureza – portanto aos curiosos e defensores desse argumento estúpido – google it.

4 – É uma doença e pode ser curada!

Essa é a mais hilária de todas. Já ouvi várias vezes pessoas com o papo “Awww tem uns estudos ai, que provam que é falta de “uma coisa” no cérebro da pessoa que deixa ela gay.” Gostaria que alguém que estivesse lendo isso e sabe de um estudo destes, me mostrasse. Sinceramente nunca vi, por mais que eu procure, alguma coisa que demonstre isso. Todos os estudos que conheço cairam por terra (especialmente os endócrinos, que algumas décadas atrás, acreditava-se ser hormonal). Alguns psicólogos (com a ajuda do sangue de cristo) se dizem capazes de “curar” um gay. Através de terapia, palavra de deus e…er…enfim, eles dizem ser capazes disso.
Vale ressaltar que o conselho federal de psicologia já se manifestou acerca desses “psicólogos” e condenou essa prática, por não existir NADA SÉRIO que comprove que homossexualidade é uma doença, tampouco algo passível de ser tratado.
Vai uma das fontes da notícia, para os mais céticos – aqui.

Bem isso cobre as principais argumentações que vejo rolando por ai…bem só falta agora usarem a física quântica para explicar por que ser gay é anti-material ou “prejudicial para o equilíbrio cósmico”. Estou ansioso para ouvir essa!

Anúncios
24
ago
10

Vacina Anti-lésbica!

Olá pessoas. Sim, estou sumido. Os motivos? Pessoais. Adianto de antemão – estou muito feliz e isso é parte de meu desaparecimento. Não temam! Não abandonei e jamais faria isto com o blog e quem me lê. Estarei sempre postando, mesmo que com intervalos maiores de tempo entre um post e outro. Bem, chega de papo furado e vamos ao que interessa.

Recentemente papeando sobre religião com familiares, soube de uma nova pérola do meio “científico” – A vacina que “previne” o lesbianismo em fetos, potenciais bebês, em gestação.

Isso mesmo! Acabe com as chances de seu bebê do sexo feminino nascer querendo pegar outras mulheres! Incrível!

Palhaçadas à parte, a invenção existe, mas obviamente é fundamentada na ignorância e fomentada por questões religiosas (meio quase que óbvio.)

Conceituada endocronologista, Maria New, afirma ter criado a solução para o lesbianismo. Uma injeção de estrogénio no feto, ainda em formação, impedindo assim (de acordo com a cidadã) que ao crescer essa futura “menina” seja lésbica.

Nossa que simples. Então homossexualismo esse tempo todo era uma questão de hormônios?! Nossa, como não pensamos nisso antes! Palmas para ela!

Errado. Algumas mulheres grávidas já se sujeitaram a essas vacinas e tiveram meninas com distúrbios devido a alta carga do hormônio. Uma delas tem uma filha de 3 anos com uma fome desmedida. Isso a medicuzinha, não explica.

Não explica também como diabos mulheres que tomam pílulas por anos, não deixam de ser lésbicas. Mesmo expostas a altas doses do hormônio. Esse conceito de que “homossexualismo” é fisiológico/renal é coisa do século XIX e completamente descabido e ultrapassado.

Complicado que o “estudo” dessa cidadã saiu em forma de artigo científico de publicação respeitada no meio. Como pode? Pois é.

A questão é que não existem motivos fortes que levem uma possível “causa” da homossexualidade para este lado. Nem sequer é considerado uma patologia (para profissionais com conhecimento metodológico correto). É uma incógnita e que ao meu ver sequer seria motivo para gasto de dinheiro de verbas com pesquisa. Por que diabos inventar uma vacina “anti-gay”? Desde quando ser gay ou lésbica, impede o desenvolvimento e expectativa de vida de alguém? Por diabos, vá pesquisar alguma vacina que REALMENTE IMPORTA!

Doutora Maria New, você acabou de conseguir um troféu FALHA ÉPICA para sua coleção de títulos. Infelizmente.

E por favor, aos homofóbicos de plantão, não pensem que esse tipo de absurdo possui algum fundo de razão. Questões simples já foram levantadas mediante ao estudo dessa cidadã e ficaram sem respostas. Questões bem óbvias que por si só já praticamente desmoralizaram os fundamentos em que se baseiam. Portanto, sem gracinhas.

Ai segue uma fonte da notícia -> clique aqui.

A quem interessar, a cidadã -> Maria New, MD.

08
ago
10

Anti-teísmo?

Comum ao afirmarmos que algo é ruim. Mais comum ainda é, quando isto ocorre, sermos rotulados como generalizadores ou exagerados.

“Seu ponto de vista é limitado! Você só vê o lado ruim da coisa!” ou “Não é assim. A maioria pode até ser, mas tem aqueles que não são assim no (insira aqui o grupo criticado)!”

E ao ouvirmos isso normal fazermos aquela cara de bunda e concordar com a pessoa que lançou esse argumento.

Acontece que…isso é um argumento?

Existem muitos assuntos que são quase que concordâncias universais e jamais são vítimas do argumento “generalização precipitada” ou “tendenciosa”. Exemplo disso? Nazismo.

Se falarmos “O nazismo era horrível!” dificilmente ouviremos “Aw, não exagere! O Nazismo não era de todo mal. Tinham alguns nazistas que nem eram radicais…”

Creio eu que esse tipo de coisa não ocorra, pois normalmente o termo “nazista” é utilizado quando queremos demonstrar que algo é radical ao extremo ou por simplesmente jamais conseguir nos sentir bem ao demonstrar simpatia por algum produto nazista. Claro que isso exclui os neo-nazistas ativistas.

Alguns outros assuntos devem se encaixar nessa quase que imunidade da “generalização”. Isso deixo aos leitores, como reflexão, pensar e identificar alguns assuntos que se encaixam nesse perfil.

Bem o ponto do meu post não é esse. O ponto é até onde generalizar na religião poderia de fato ser considerado como um argumento?

Digamos que em discussões, é fácil apontarmos nos dias de hoje (vamos deixar o passado de fora, por agora) o quão alienante as mídias evangélicas podem ser. Falo mídias, pois eles estão se expandindo de diveeeeeersas formas distintas. Internet, rádios, jornais e canais de tv dedicados 24h a propagar a doutrina evangélico-cristã.

O que encontramos nesses canais? Doutrinação de crianças e jovens, homofobia, preconceito, racismo e apologia a diversos dogmas cristãos completamente infundados. Sem contar na pitada de misticismo de algumas igrejas onde os pastores AFIRMAM operar milagres.

Certeza que já terão pessoas que ao lerem o ultimo parágrafo começarão a esboçar os primeiros sinais do “Awww mas você está generalizando! Nem todos os pastores são assim!”

De fato, nem todos os pastores são assim. Mas ai jaz a cerejinha do sundae. O ponto desse post. Aonde estão os “bons religiosos” nessa hora?

Os fanáticos surgem, propagam idéias completamente surreais e vendem idealismos recheados de ódio e preconceito. Não satisfeitos, sugam até o último centavo dos fiéis e vendem curas milagrosas que não curam nada. Enquanto de um lado as pessoas mais esclarecidas lamentam por isso, os religiosos não fanáticos e moderados, pertencentes aquele mesmo grupo dos fanáticos, fazem o que? Nada.

Eles deixam os bandidos e mau-caráteres, se instalarem de maneira legítima. Sem nenhuma forma de combate ou esclarecimento. Isso ocorre em diversos meios. Sempre sob uma liberdade incondicional e vetada de qualquer embate. Não digo de proibir a execução destes cultos, claro. Não irei entrar no mérito da liberdade de culto, protegida por lei. Digo em tentar levar esclarecimento dentro das próprias igrejas para abrir o olho dos religiosos para estes tipos de prática.

Para condenar gays, ateus, lésbicas e quaisquer outro grupo que julgam “demoníacos” eles não poupam discursos ou esforços. Mas para combater os charlatões e enganadores dentro de seus próprios grupos a coisa muda.

Seria algo “Bom, ele é radical e eu jamais concordaria com esse papo de cura milagrosa, mas bem ou mal ele tá levando a palavra de Deus…” Porra! Espero que não! Os meios justificam os fins?! Caramba, que cristão esse pensamento!

Seria religião de todo mal? Estaríamos generalizando? Podemos citar a religião como algo bom em casos isolados. Um ou outro que largou as drogas, mas virou um religioso quase que fanático. Alguém que ia se matar e encontrou conforto em uma religião. Alguém que perdeu um parente próximo e sente-se melhor por crer que o verá em breve novamente.

Mas por outro lado, temos fatores globais tão fortes que podem nos levar a concluir que religião nos dias de hoje causam muitos males e são um dos fatores que mais disseminam preconceitos. Quer pior inimigo a oficialização do matrimônio gay? Não consigo ver sequer UM ARGUMENTO BEM EMBASADO, que demonstre um bom motivo para que o casamento gay não seja aceito. Todos os argumentos tem embasamento bíblico forte, até os mais desenvolvidos acabam esbarrando em uma passagem bíblica no final.

Estamos em 2010, mas sinto que isso só tende a piorar e se firmar. Temos o Crivella (evangélico ferrenho) como senador, Garotinho também, José Serra maldizendo ateus em comícios com maioria religiosa e uma febre cristã crescendo. Aw e até na medicina! Médica norte-americana que criou vacina “anti-lésbica”. (Motivo de meu próximo post, por sinal).

Era das trevas…?




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.