Posts Tagged ‘Espiritismo

20
maio
10

Mediunicos charlatões

Quem nunca ouviu falar de ditos médiuns que no final foram desmascarados?

Pessoas que afirmavam ter um certo dom, que no final não passava de uma bela farsa? Houdini dedicou boa parte de sua vida em desmascarar o maior número desses charlatões possíveis.

Não irei mencionar nomes nem casos famosos desses ditos “sensitivos”, mas irei falar sobre uma das técnicas utilizadas por eles de maneira breve – A leitura fria.

A leitura fria, consiste em que o “leitor” faça um treinamento para que ele possa “ler” as pessoas e obter um feedback nisto. Gestos, movimentos, respostas faciais e qualquer forma de expressão visual que aquela pessoa tenha a respeito de suas perguntas. Induzir a pessoa a lhe dar a resposta, ou pedaços dela é algo muito comum quando analisamos essas “consultas” sensitivas. Abaixo mando um vídeo feito pelo fantástico que exemplifica de maneira clara e direta do que eu falo. O vídeo é um pouco longo, mas vale MUITO a pena ver.

Isso claro, não cobre todos os aspectos e fenômenos mediunicos que temos conhecimento, mas com certeza já coloca uma pá deles ralo abaixo. Bem James Randi tá com o desafio de 1 milhão de doláres para quem demonstrar algum tipo de poder “extra-sensorial”.  Quem tiver afim -> Clique aqui <- Se inscreva e fique milionário! \o7

Peço desculpas a todos pelo post curto e a falta de posts ultimamente. Espero retornar a minha rotina de posts em breve! Grande abraço!

06
abr
10

Chico e o Espiritismo

Olá pessoal. Páscoa passou, dia de lembrarmos daquele que morreu, lutou e ressuscitou por nós! Qual o nome mesmo…Goku? Não, acho que era um tal de Neo…enfim.

Diante da recente estréia no cinema sobre Chico Xavier resolvi postar minhas considerações acerca do que eu penso do espiritismo, mais especificamente de Chico Xavier. O filme tem feito bastante sucesso. Irei vê-lo em breve.

Quem foi Chico?

Bem, nascido em Minas Gerais, Chico foi uma criança pobre e teve uma infância sofrida. Apanhava dos responsáveis e perdeu a mãe muito cedo. Aparentemente sua mediunidade se manifestou pela primeira vez quando tinha 5-7 anos. Onde conversava/via a mãe (que já estava morta), conversas essas que lhe traziam certo alívio. Mais adiante após psicografar um livro de poesias (um ou mais, não me recordo com exatidão) foi chamado para ocupar uma cadeira na academia brasileira de letras, que recusou, lhe rendendo uma bela surra do pai. Psicografou mais de 200 livros (dos quais afirmava que nunca foram dele) e deixou seguidores, fãs, adeptos pelo Brasil inteiro. Sempre reconhecido pela sua aparência mirrada e voz tranquila, Chico Xavier de fato, foi um tremendo fenômeno.

Espiritismo, Chico e toda essa párra!

Bom de cara deixarei bem claro das inconsistências que são base da doutrina espírita. Reencarnação e Alma ou “espírito”. Nenhuma das duas coisas puderam ser amplamente observadas a ponto de constituírem um fenômeno observável e evidenciado amplamente. O que me intriga é que mesmo assim é tido como verdade absoluta e ponto certo para os espíritas. “Eu acredito pois fulano já incorporou na minha frente e me disse coisas incríveis!” Parabéns! Acontece que mediante a tal situação o que deveríamos cogitar como hipótese? “Bom, ele pode ter acesso a diversas fontes de informação e descobrir muitas coisas a respeito da vida de quem ele quiser.” ou “O MEU DEUS! Meu pai morreu e agora está soprando no ouvido dele tudo isso! Incrível!” Minha postura cética acerca desse tipo de fenômeno (se é que podemos chamar essa tremenda inconsistência de fenômeno) não me convencem e ao meu ver não demonstram porcaria nenhuma.

Reencarnação? O que fez as pessoas que criaram essa doutrina acreditar nisso? De forma resumida – a reencarnação teria como propósito final, termos diversas chances de aprendermos com nossos erros e voltar na terra diversas vezes. Com isso evoluirmos e atingirmos um propósito final. Uma finalidade. Um ponto final, tal qual, não voltaríamos mais.

Agora lhe pergunto – Por qual razão devemos evoluir? Por qual razão surgiu essa idéia de que “todos merecem ser felizes e ter 300000000000 chances, não importa o quão medonhos seres sejam, Jesus ama todos, logo todos terão chances de se redimir e recber o perdão. Não importa o quanto errem até notarem que estão errados. Deus está lá para todos!”

Isso me soa niilista. Nega totalmente nossa realidade, enquanto percepção nossa, uma espécie de conforto pós-vida. Um reforço para que possamos nos sentir confortados, pois no final iremos alcançar o tão almejado perdão e a graça de deus. Me soa conformista, pois mediante a falta de justiça terrena podemos nos deleitar ao dizer “Esse ai pagará uma hora ou outra!” e vivemos nossas vidas. Para mim é fácil entender que temos essa vida somente, portanto devemos vivê-la da maneira mais prazerosa que nos couber. Sem nos preocupar com punições divinas. As pessoas vivem as vezes essa vida mais pensando no “depois” do que no agora. Realmente essa razão não me entra na cabeça. Gostaria de saber quais são as razões REALMENTE fortes, para que possamos ao menos cogitar a reencarnação. Mesmo.

Chico e seus fenômenos.

Existe um grande mistério acerca do Chico, especialmente quando se trata da psicografia. Um homem de baixa escolaridade escrever tantos livros feito ele. Bom existem diversas hipóteses que poderiam explicar boa parte das psicografias (uma delas seria a leitura fria, uma técnica que não estou familiarizado – pretendo pesquisar mais sobre), mas a conclusão que as pessoas chegam mediante todos aqueles livros, sem titubear – Ele recebia informações diretas de espíritos. A tremenda falta de ceticismo nessas questões é algo que me incomoda um bocado.

Quase 700 palavras, irei retomar esse assunto no próximo post. Irei falar mais sobre a psicografia e mais curiosidades acerca do Chico. Abraços!

09
fev
10

Perguntas e respostas 2

Bem continuando as indagações. Nada muito específico a declarar além do nojento calor que invade meu quarto. Como eu sempre digo, calor é ótimo para ir a praia, clube e pular carnaval. Agora para trabalhar, estudar ou qualquer outra tarefa semelhante de aliado ele se torna um pé no saco.

7 – De onde viemos? Por que existimos? Qual o sentido da vida? Sendo ateu você provavelmente tem uma visão desesperadora e acredita em uma existência vazia. Isso não é deprimente?!

Não sei. Não sei. Não há. Nessa ordem. Irei explicar melhor. Viemos da onde? Segundo a teoria da evolução, somos produtos gerados pela seleção natural principalmente. Evoluimos e chegamos a o que somos hoje, fisiologicamente falando. Por que? Não sei, como lei natural das coisas, não é algo que possui um “propósito” final e sim somente a sobrevivência. Sobreviver e perpetuar a espécie, penso eu, ter sido a mola propulsora para chegarmos onde chegamos. Logicamente que isso somente, hoje em dia já não se aplica mais a nossa espécie. Sentido da vida não há. Existe apenas o que fazemos. Nossos sentidos mudam, assim como nossas prioridades, ao longo de nossa vida. Não há uma razão superior maior externa e anterior a nossa existência – algo como o destino, estávamos destinados a viver e ser X desde o início – nós significamos nossas vidas. Deprimente? Não! Tenho meus objetivos, meus próprios sentidos e muita alegria. A diferença é que não possuo um deus para ser meu norte. Só isso.

8 – Vida após a morte? Reencarnação? Não te desespera saber que tudo acaba com a morte e ponto final? Não é horrível pensar assim?! Ai, que menino esquisito você!

Adoraria conseguir acreditar em qualquer uma dessas coisas, com toda a sinceridade do meu músculo cardíaco. Imagine só, morrer e reencontrar todos aqueles parentes e figuras históricas e conviver com eles por toda eternidade. Morrer e voltar, ter a chance de corrigir erros e ser cada vez melhor. Acontece que para mim é simples assim. Morreu é poff. Por tal razão que considero a vida algo único e especial de certa forma. Somos afortunados, pois vivemos apenas uma vez, portanto devemos viver do modo que acharmos mais proveitoso possível. Sem se preocupar com o pós-vida e significar sua vida para que possa receber uma bela recompensa no final.

9 – Mais e os fenômenos espíritas? Chico Xavier? Milagres? Inri Cristo? Não acha que provam algo? Curas milagrosas e etc.

Não! Ao meu ver o espiritismo no máximo do máximo é uma hipótese acerca de tais fenômenos. Afirmar que espíritos existem, o que são espíritos baseado em uma doutrina espírita (pois aparentemente a descrição coincide com os acontecimentos) é um equívoco. Em outras palavras, ceticismo. Ao meu ver esses fenômenos chamados mediunicos, quando não respondidos pela neurologia/psiquiatria/psicologia (muitos “médiuns” possuem patologias identificáveis e controláveis/tratáveis) são algo que merecem um estudo especial para se descobrir o que possam ser. Acontece que “espíritos” em si, são coisas não evidenciadas de maneira satisfatória até hoje a ponto de serem considerados como as religiões colocam. Uma alma imortal e que persiste após a morte.

10 – Não acha importante despertarmos uma espiritualidade nas crianças desde cedo? Ensinar valores para que se tornem adultos religiosos e tementes a deus? Aonde iria parar uma criança que desde cedo é ensinada que nada existe e que ela é dona de seu nariz, nada deve temer?

Espiritualidade? Espíritos existem? Como despertar algo que mal sabemos se de fato existe ou não passa de uma interpretação equivocada? Enfim. Tementes a deus? Definitivamente não! Crianças devem ser ensinadas que a punição pelos seus atos é real e não divina. Que a consciência de respeito ao próximo deve vir, pois ela através de reflexão pode chegar a simples conclusão que é o melhor a se proceder. Não pois “deus está olhando, cuidado!” Isso soa como uma espécie de educar pelo medo. Uma criança não é dona de seu nariz. Ela depende de seus pais e de qualquer outra pessoa que exerça uma responsabilidade sobre ela. Ensine a criança a pensar, desenvolver senso crítico e raciocínio. Filosofia seria uma PERFEITA substituta para as malditas aulas de religião do ensino fundamental/médio.

11 – Pare! Respeite minha religião! Sangue de cristo tem poder e você está amarrado!

Claramente! Respeito sim! Nunca discuti com religiosos, não puxo esse assunto com pessoas que sei que acreditam em algo. Caso surja o assunto, infelizmente não irei omitir minha opinião na forma de um falso respeito. “Ai ai, não pisarei nos seus memes!” Desculpe, isso não aconteceria. Se uma pessoa tem direito de expressar que “Jesus me libertou!” eu posso muito bem dizer “Jesus existiu mesmo?” Por que não? Acontece que se as pessoas tomassem a postura de “Não sou obrigado a justificar nada, creio por que quero e ponto final!” seria ótimo. A partir do momento que você se comprometer a justificar sua crença, por favor, que o faça bem feito e suporte refutações. Contra-argumente.

Bom isso cobre boa parte. Provavelmente mais perguntas virão!

24
jan
10

Insustentável utopia

Olá leitores. Bom domingo e bom início de semana para todos, de antemão. Férias acabando, aulas chegando! =)

Quanto mais eu penso, leio e encuco com a idéia de deus, menos plausível ela se torna. Costumo fazer um exercício interessante, quando quero problematizar questões assim. Faço o que chamam do papel do “advogado do diabo” e tento levantar argumentos que defendam/sustentem as idéias contrárias as minhas. Quando o assunto são “deuses” devo assumir que é bem difícil ser tal advogado.

Bom sei que muitos teístas dirão que é bem fácil concluir que deus existe e demonstrar sua existência. Pois bem, se você que está lendo esse blog está neste grupo, por favor o faça. Gostaria muito de ver tais argumentos.

Levando em conta o dia-a-dia básico, nossa vida em si, aonde está deus? Simplesmente não consigo encontrá-lo em lugar algum. Na prática diária, deus ao meu ver é insustentável demais para ao menos cogitar sua existência. A única sustentação de sua existência vem da interpretação de cada crente dos fatos ocorridos. Para eles isso configuraria uma evidência “prática” da existência de deus. Exemplo – Conseguir aquele emprego que tanto precisava ou ser bem sucedido em qualquer objetivo que tenha traçado – isso é tão comum de acontecer, mas são pequenas coisas atribuídas a existência de deus. Eu pergunto por qual razão deus iria favorecer uma pessoa específica dentre tantas para ganhar aquele emprego? As outras não merecem o emprego tanto quanto aquele merecedor? Ou simplesmente não teve deus nenhum ali, foi apenas uma análise de curriculum do RH da empresa?

Esse pensamento soa muito egoísta. Achar que deus fica 24 horas por dia prestando atenção em tudo e todos. Favorecendo você e desfavorecendo os outros. Quão cristão esse pensamento é! Que lógica é esta? Quando se acontece uma tragédia (como essa do Haiti, por exemplo) muitos dizem que era o “plano de deus” e os mais fanáticos e vingativos (ao estilo velho testamento) dirão que “O terremoto foi mais que merecido, afinal o Haiti sempre teve fama de ter um povo macumbeiro. Adoram magia negra!” Acreditem isso faz parte de um desdobramento dentro da lógica cristã. Muitos dirão que são cristãos e jamais diriam tal absurdo, mas eu digo – nem todo cristão é brando.

Há também a perguntinha básica, mas que não me satisfaz e acho meio descabida “Aonde estava deus quando aquilo tudo aconteceu?” Apenas deixo aqui, pois ela é comum e vejo muitas pessoas se questionarem acerca da malevolência de deus. Como Epícuro disse:

“Deus, ou quer impedir os males e não pode, ou pode e não quer, ou não quer nem pode, ou quer e pode.
Se quer e não pode, é impotente: o que é impossível em Deus.
Se pode e não quer, é invejoso: o que, do mesmo modo, é contrário a Deus.
Se nem quer nem pode, é invejoso e impotente: portanto nem sequer é Deus.
Se pode e quer, que é a única coisa compatível com Deus, donde provém então existência dos males?
Por que razão é que não os impede?”

Muitos dirão que deus nos deu o livre arbítrio, portanto o mal é uma escolha nossa. Fazemos mal pois somos malvados. Ponto final. Bem eu lhes diria e aquelas crianças que nascem com doenças genéticas sem cura? Doenças degenerativas? Foi culpa do homem? Esse tipo de “mal” não é pensado. Apenas o mal direto/indireto. E os desastres naturais (como do Haiti) também é culpa do mal do homem? Talvez algum país tenha construído uma super máquina que gera choque de placas tectônicas e nós nem sabemos disso…

Apesar deu achar meio descabido atacar deus com tais argumentos, acho válido quem o faça. O fiz neste post apenas para demonstrar que são alguns questionamentos existentes. Para mim todos os “males” citados acima tem resposta e NENHUMA delas evoca deus como causa. Nem para bem nem para mal.

Acho que o que realmente “sustenta” (reforço nas aspas!) um deus é a idéia da vida após a morte. A recompensa divina ou a idéia de reencarnar e evoluir eternamente (ou quase isso de acordo com a doutrina espírita). Lembrando que as idéias por mais que nos agradem, não necessariamente constituem verdade. Portanto dizer que é bem bacana acreditar num paraíso quando morrer, não necessariamente o torna real.

Porcaria, 700+ palavras de novo. Vou parando por aqui! Abraço a todos!

15
dez
09

Posturas – Espiritismo

Olá pessoal. Espero que tudo bem por ai.

Bom o post de hoje será sobre um assunto que tem surgido um bocado em minha roda de amizades, o Espiritismo e seus mistérios.

Espíritos existem? É possível falar com pessoas mortas? Como explicar Chico Xavier? Como explicar pessoas que trazem recado dos mortos? Como explicar pessoas que ouvem/sentem/vêem coisas?

Essas e outras dezenas de perguntas são comuns entre as pessoas, até mesmo entre alguns Ateus. Apesar de todo meu ceticismo devo dizer que alguns “fenômenos” me intrigam razoavelmente. Algumas vezes já fui indagado, sendo ateu, “Como você explica isso?”. Pois então.

Para começo eu não explico. Não de maneira satisfatória. Máximo que faço é tecer hipóteses acerca de tais fenômenos, mas de maneira cautelosa. Não sei o quão avançados estão os estudos científicos afim de explicar estes fenômenos e neste caso não tenho muito interesse em saber (é uma área que não tenho interesse mesmo em aprofundar.)

Eu vejo/via coisas (isso inclui ouvir, sentir tb). Bem para mim o cérebro humano é muito sugestionável e poderoso. Devido ao estresse ou condições do momento podemos muitas vezes criar coisas muito realistas. Como por exemplo, uma pessoa com uma febre altíssima tende a delirar. Quando estamos com muito medo de algo e escutamos um som qualquer, podemos jurar que ouvimos vozes ou coisas semelhantes. Acho importante uma abordagem mais cautelosa para diferir “sustos” de mediunidade/patologia.

Para o caso de pessoas que mesmo no dia-a-dia (independente de seu estado emocional) tendem a ver/ouvir, eu diria que ao invés de “espiritual” possa vir a ser patológico. Exames neurológicos podem ser grandes aliados na solução e tratamento (caso de fato seja diagnosticado algo). Isso não exclui a possibilidade de “espíritos” existirem ou dessa mediunidade. É algo um pouco “sem respostas” ainda. Ao meu ver na maioria dos casos, as pessoas estão inclusas nas situações citadas acima. Ainda sim temos uma boa parte que não totalmente.

Como de costume, o que me incomoda é a crença que dita verdades absolutas sobre estes assuntos. Enquanto de um lado procuramos respostas para muitas destas perguntas, o espiritismo vem e trás todas elas. Respostas muitas vezes dogmáticas. Reencarnação? Baseado em que eles afirmam isso? Apenas afirmam e não há uma justificativa (que eu saiba, deixar isso claro) que evidencie isso de maneira convincente. Até ai ok, estou apenas descobrindo a pólvora, que religião que não faz isso?

Já fui um simpatizante ao espiritismo, li acho que o livro mais famoso do Chico Xavier o Nosso Lar, mas após me tornar mais cético do que já era, me afastei um bocado. Quanto ao espiritismo tenho uma postura neutra. Diferente do Protestantismo/Catolicismo/Islamismo. Desconheço “espíritas fundamentalistas radicais” e do pouco que conheci não lembro de ver nenhum fanático. Muito pelo contrário, são comunicativos e procuram responder suas perguntas ao máximo dentro de sua doutrina (não digo que não existam, falo de minha experiência, que nunca os vi!). Vale ressaltar que minha experiência com espiritismo se resume a centros espíritas, não participei de rodas nem rituais de incorporações ao vivo, apenas palestras e conversas. Já no Catolicismo/Protestantismo (e suas 20000000000 vertentes, todo dia nasce uma nova igreja um nome novo pra mesma coisa)/Islamismo onde podemos achar fanáticos com muita facilidade.

Sou completamente cético a respeito de misticismos (para mim um dos piores tipos de “crença”) como astrologia, tarô, búzios, vidências e qualquer outra espécie de “estudo” (colocarei assim, para manter um certo respeito para com essas) que diga ser capaz de adivinhar o futuro. Clássica da astrologia, o famoso horóscopo. Putz…desde quando Plutão alinhado com Saturno irá me fazer ficar mais alegre naquele mês? Muitos astrólogos (que chique, não?) virão com dezenas de explicações “As radiações X com as energias Y…” infelizmente param por ai, pois nenhuma delas podem ser evidenciadas ou comprovadas de maneira satisfatória. Para os desinformados, Astrologia NÃO é ciência. Ela pode ser muito antiga (cerca de 3000 AC, quando surgiu, estima-se), mas isso não a valida ou lhe dá credibilidade. E daí que usam matemática? Assumir que planetas afetam nosso humor de lá de longe é outra história COMPLETAMENTE diferente.

Bem, fico por aqui, este assunto tem um bocado de coisas a render ainda. A medida que surgir irei postando.




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.