Arquivo para julho \28\UTC 2014

28
jul
14

Os polêmicos 10 minutos

Olá internet! Mais uma vez venho aqui, com toda minha irregularidade e indisciplina, escrever sobre algo neste blog. A bola da vez é um comportamento bem comum que percebo nas mídias sociais (especificamente facebook) que ocorre com bastante frequência.

Já vi o fenômeno em questão ser chamado de “Geração só da cabecinha”, pois boa parte dos jovens usuários de mídias sociais não lêem o conteúdo inteiro das matérias e artigos postados em suas timelines – lêem apenas o título – julgando ser o suficiente para formular uma opinião. Isso já aconteceu comigo. Fiz um post um tempo atrás, com o título “Ditadura gay” e ao compartilhar em meu facebook, algumas pessoas me criticaram, achando que eu era homofóbico. Bem, se elas tivessem se dado ao trabalho de abrir o link e ler o texto, veriam que eu tecia críticas a então nova onda de que com os direitos homoafetivos conquistados, estaríamos caminhando para uma ditadura gay.

O fenômeno que percebi, extremamente relacionado ao primeiro é o da polêmica temporária dos assuntos. Ultimamente com o confronto Israel x Palestina e o projeto de lei de regulamentação da publicidade infantil, óbvio, que todos querem dar sua opinião. Aquela vontade que temos de que os outros saibam o que pensamos – motivo deste blog por exemplo, além de supostamente, promover alguns debates e arquivamento de informações.

É quando as coisas começam. Vamos pegar a questão Israel x Palestina. Os conflitos já existem a décadas e são permeados por motivos religiosos, econômicos, sociais e culturais. Extremamente complexo. Na minha opinião, ao nos aproximar de algo desconhecido, devemos exercer um mínimo de cautela. Não nas mídias sociais, que funcionam como um bate papo no bar, algo informal, aonde as pessoas se portam como verdadeiros experts dos mais variados assuntos. Aquele seu amigo que mal falava sobre filosofia, pois achava essas coisas chatas e muito viagem? Em menos de 10 minutos é o mais novo expert e referência no assunto Israel e Palestina. Baseado nos links que ele copiou e colou da globo news e de um site aleatório pró palestina é tudo muito claro – “Israel é covarde e está compactuando com as elites brancas brasileiras (judias) para perpetuar a ditadura venezuelana que o PT quer implementar no Brasil e em Israel.”

Jesus, Maria e José. Puta que pariu.

Ao tentar argumentar com este “amigo” o post dura. Réplica, tréplica. Chuva de links, textos, artigos. Você realmente acha que pode engajar num debate bacana. Até que você percebe que o assunto já ficou chato, e você por insistir em querer debatê-lo, mais chato ainda. A polêmica acabou, já enjôou. Minha opinião sobre Israel é essa e ponto. Já se passaram 10 minutos. Esse assunto já deu o que tinha que dar, hora de procurar o próximo buzz, trend. É como se fosse um fast food de polêmicas. Eu acho uma polêmica, devoro ela em 10 minutos, não faço a digestão e já estou com fome de outra. Vou olhar o menu (minha timeline) para procurar a próxima.

Ultimamente estou pesquisando bastante sobre a questão da publicidade infantil e sua regulamentação. Confesso que fiquei metade do meu domingo pesquisando e vendo documentários a respeito do assunto e ainda assim não tenho uma opinião fechada e definitiva do assunto. É algo complexo, importante e que necessita do mínimo de entendimento. Acho impressionante a capacidade das pessoas de fecharem opiniões absolutas em 10 minutos com apenas UMA fonte de informação a respeito do assunto.

Me parece que as coisas perdem a graça rápido. 10 minutos e aquela polêmica toda já não me instiga mais a procurar a informação e um entendimento melhor de tudo aquilo ali exposto. Tem que ser rápido. Afinal, quem tem tempo hoje em dia não é mesmo? Estamos todos sempre muito ocupados e atarefados. Com nossos celulares nas mãos seja andando na rua ou dirigindo. Todos em busca de uma polêmica para os próximos 10 minutos.




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.