21
jul
10

Puzzle Box #6

Ele era errante…

Costumava seguir a esmo pelas trilhas. Não seguia objetivos ou caminhos comuns. Era tacanho demais para tal.

Alguns diriam que era uma covardia viver assim. Ser assim.

Ele era errante…

Não se importava, tampouco ligava para isso. Seguia tortuosamente, mas sempre a frente. Deixara reino, riquezas e pompa. Era outro agora.

Costumava sempre se aconchegar nos lugares distantes. Eram melhores que sua terra natal. Se bem que ele não se importava nem um pouco com isso e muito menos possuia sentimentos para com seu local de origem. Apenas seguia os aromas que lhe agradassem.

No passado havia sido em um destes tortuosos caminhos que ele achara-se. Viveu plenamente. Ao menos assim pensara. Com o passar dos anos encheu-se de esperanças, para apenas ter-se esvaziado. Como uma balão de ar.

Ele era errante…

Isso já não mais o incomodava. O fato da esperança e tudo que aqueles aromas passado lhe proporcionaram. Ficaram-se boas lembranças e a certeza de mudança. Pensara ele que os aromas não mais lhe agradavam. Fazia força para sentí-los, mas não conseguia. Fechou-se.

Ele era errante?

Permanecia caminhando, vivendo e apreciando as coisas que ainda tinham algum sabor. Pequenas que se tornaram tão grandes. Esquecidas devido a sua embriaguez permanente do passado. Agora aquelas pequenas coisas eram parte de sua vida. Pode valorizá-las.

Ele não era errante.

Apenas seguia caminhos distintos, mas ainda sim eram caminhos. Ele deixou de crer. Passou a acreditar nos rótulos alheios e julgamentos apressados. Lhe atribuiram erroneamente a característica de errante, quando não passava de algo comum. Ele passou a crer naquilo. Fechou-se.

Ele não era.

Podia sentir um novo aroma. Sabia que era um novo gosto, sabor. Queria seguir aquilo, mas hesitava. Dúvidas, medo e lembranças do passado. Quão assustador poderia ser?

Nada!

Não seria. Ele sabia que o passado de nada tem a ver com seu futuro. Sentia um otimismo estonteante. Levantou-se com o peito estufado. Suas costas doíam de tanto ficar sentado pensando. Como sentia saudades de caminhar novamente.

Sem príncipes ou princesas, sem medos ou receios. Sem passado. Apenas o presente. Sentia-se renovado. Alongou-se lentamente e colocou-se a caminhar…

Anúncios

1 Response to “Puzzle Box #6”


  1. julho 21, 2010 às 10:36 pm

    pequeno gafanhoto achando cada dia mais seu potencial na escrita rs


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: