10
abr
10

Rio, chuvas e tragédia

Interrompo meu post sobre Chico e espiritismo, apesar dele estar em alta e bem pop (devido ao seu filme) irei falar de um assunto mais “pop” ainda. A tragédia que ocorreu no Rio de Janeiro devido as chuvas. Minto, devido ao despreparo e total descaso existentes nesta merda de estado. Copa? Olimpíadas? Hahahahahahahahahaha!

É bem sabido que em boa parte do Brasil, especialmente o Lixo de Janeiro, nada é feito para prevenir. Espera-se as piores das catástrofes ocorrer para remediar – nunca prevenir. As obras quando acontecem são super faturadas ou apenas suprem uma necessidade rápida do momento. Nunca prevenir um além.

São Paulo choveu durante 72 dias e segundo as fontes que consultei não houve nenhuma morte. A cidade aguentou. Rio de janeiro choveu uma semana. Morreram mais de 200 pessoas ao todo, com destaque para o trágico episódio do morro do Bumba em Niterói. Diversas casas construídas sobre um antigo depósito de lixo. Liberado pela prefeitura para construção a 25 anos atrás. Jorge Roberto ao ser indagado acerca disso “Eu não sabia disso…” – isso pois foi prefeito 3x já. Incrível. A ignorância lhe convém…

Antes que falem que foi “Deus” ou como adorariam sugerir os evangélicos mais fanáticos “Obra do diabo” a explicação pra tragédia do Bumba é bem simples – Irresponsabilidade humana e química. Os gases liberados pela decomposição do lixo, ficaram ali, por anos, sendo produzidos. Era uma espécie de bomba relógio. Devido as massivas chuvas, a água começou a infiltrar o solo e os gases a serem liberados. O gás era metano. Altamente explosivo. A hipótese de ter ocorrido uma explosão que gerou o deslizamento monstruoso é corroborado por depoimentos de diversos moradores, que afirmaram ter ouvido um estampido forte segundos antes da tragédia.

Não há deus que salve disso. Os bombeiros, esses sim, merecem os créditos pelos salvamentos. Não existem milagres. Existe trabalho duro e dedicação de vidas humanas em salvar outras. A estes homens que ainda se encontram no local trabalhando sem descanso, dedico este post. No final só podemos contar com aquilo que de fato nos é tangível. Não há forças “meta-físicas” operando neste momento.

Alguns depoimentos me chamaram atenção. Dois em especial, que vi na globo news. Uma senhora que estava calma e falou tranquilamente. A repórter havia perguntado se ela iria morar ali, mesmo depois daquilo. Ela respondeu mais ou menos assim “-Sim irei.  Sou daquelas pessoas antigas que acreditam em deus. Isso foi apenas um acaso.” Já o outro depoimento foi uma moça, que em prantos falava desesperada “O homem tem que parar de querer ser maior que deus! Tem que parar!

Não estou aqui para julgar, mas até que ponto vai a crença dessas pessoas? A mulher não ter escolha para onde ir é uma coisa, mas continuar a morar pois “acredita em deus” pondo sua vida em risco e dizer isso tranquilamente? Não sei por qual razão fiquei supreendido, visto que o raciocínio de homens bomba é muito mais assustador.

Sem falar nos arrastões que aconteceram em Niterói, no dia seguinte. A mídia toda acordou em dizer “Foram boatos!”, mas  ao meu ver, não. Creio que isso foi uma tentativa de abafar a fragilidade que essa porcaria de estado se encontra. Entregue, frágil e completamente perdido. Problema que dai cairei naqueles tortuosos caminhos que a “teoria de conspiração” levam.

Vejo a irresponsabilidade do estado (e de certa forma, nossa mesmo) ser abafada pelas diversas mobilizações de solidariedade. Assim vamos levando. Se acontecer uma outra tragédia, basta doar um quilo de feijão e arroz que tá tudo certo…

Anúncios

1 Response to “Rio, chuvas e tragédia”


  1. 1 Jenyffer
    abril 21, 2010 às 11:55 pm

    É… Niterói hoje é fruto de uma especulação imobiliária excedente, um transporte público deficitário e uma política permissiva da prefeitura… Se você tentar entrar em contato com a Defesa Civil para denunciar uma construção irregular em encostas (o que acaba removendo a vegetação, deixando o solo exposto e agravando o quadro de erosão o que colocará as famílias em risco) eles responderão que não podem removê-los por serem de baixa renda… Melhor esperar tudo desabar para começar a agir,.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: