18
mar
10

Puzzle box 2

– Cara que foi? Tu tá esquisito comigo faz um tempinho.
– Nada.
– Fala logo, que é?
– Sinceridade? Cansei de ouvir. Simples assim. Acho tu um desperdício de potencial!
– Que?!
– Isso mesmo! Está presa em um relacionament0, na esperança de uma melhora mágica, um pulo de fé.
– Ora essa, que você quer dizer com isso?!
– Há! O óbvio! Casca-fora! Vaza! Bica! A vida é curta demais para se perder prolongando erros. Aprenda isso.
– Aw, lógico! Se a vida é tão curta por que tu tá sozinho então?!
– Por escolha. Até que surge tu, com uma pá de características boas. Desperdiçada, pois está amarrada em uma relação fadada ao fracasso.
– Que…perai, tu tá dizendo que tá afim de mim?!
– Hahahahahaha. Não se iluda garota. Afim não. Reconheço que você possui diversas características que eu aprecio, mas no momento não passa de uma forte atração.
– Aw então você quer só me comer e depois jogar fora? Muito diferente do resto você! Ainda se acha no direito de criticar meu namorado!
– Errado! Veja só, quão previsível podemos ser quando queremos, mas nem sempre acertamos. Sim, sinto atração por você, mas um certo carinho e empatia também. Que poderiam levar a muito mais. Largue a mão de querer me comparar com o “comum”, pois sabe que eu não me encaixo nisso.
– Cara, não to acreditando no que estou ouvindo! Então esse tempo todo tu tava afim de mim e nem me disse nada?
– Não. Já disse. Atraído. Não estou apaixonado nem nada. Vai devagar ai. Não quero depois parecer o vilão.
– Olha, acho tudo muito bonitinho, mas eu tenho namorado. Então melhor parar por ai.
– Hahahahaha! Então sua preocupação é com o seu namorado e não com o que tu sente ou o que você acha disso. Você tem que pensar como uma mulher livre, pra variar. Iria te fazer muito bem. Olha e não se preocupe, o seu “não” já era esperado.
– Então por que tá me dizendo isso tudo?
– Pois precisava. Afinal qual o ponto de não falar?
– Você não tá nem ai pra nossa amizade né? Vem, fala o que quer e dane-se!
– Cara. Sinceramente sim! Não serei hipócrita. Me esconder e nunca dizer isso com receio de consequências. Eu quero realmente que se dane mesmo. Estou sendo estritamente sincero contigo. Se preferia a segunda opção, que pena, eu não sou esse cara.
– Cara…não acredito nisso. Jamais imaginaria essa situação. Cara…que isso! Você tem noção? Você acha que ainda vai dar pra sermos amigos depois disso?!
– Não acho nada. Quem tem de achar é você. Eu já coloquei o que penso e fui sincero. Se quiser se afastar com a pretensão de resolver o problema, azar, não posso fazer nada. Se quiser manter um amizade, veremos, não prometo nada. Do contrário do que você espera, eu não faço promessas, eu não crio esperanças falseáveis. Se esperava outra coisa, mais uma vez desculpe. Não sou esse tipo de cara.
– Olha eu não quero mais falar sobre isso. Quer saber? Vou para casa. Não posso acreditar nisso ainda.
– Ok. Vá. Se quiser falar sobre isso ainda, sabe como me achar. Não falei isso tudo com o intuito de te agredir. Gostaria que você entendesse o quão dificil é, já sabendo que sua reação seria essa. Acontece não é mesmo? Você já passou por isso antes e o afastamento funcionou perfeitamente não é? Que pena, talvez seja inevitável no final. Uma pena que você só consiga ficar chateada em relação a isso.

Ele olhou nos olhos dela por quase 1 minuto após dizer isso. Ela já não tinha mais palavras. Ficou paralizada, olhando, fitando-o na esperança de achar alguma mentira em seu olhar, algum motivo real para que ela realmente pudesse encaixá-lo no modelo de que ela tanto odeia, para que assim pudesse se enganar, justificar. Ela sabia que ele não era assim. Ela sabia.

E ambos partiram em direções opostas, sem olhar para trás…

Anúncios

0 Responses to “Puzzle box 2”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: