08
fev
10

Perguntas e respostas

Bom, como escrevo um bocado e já alguns meses, consegui juntar um pequeno acervo de textos. Considerando boa parte dos blogs que tem por ai, apesar de não conseguir postar diariamente mais, consigo manter uma regularidade boa até (creio eu, espero eu!)

Resolvi então, para aqueles que chegaram agora (hehehehehehe) resumir em forma de perguntas e respostas boa parte do que já coloquei aqui. Minhas idéias e como penso e formulo minhas críticas. Algumas perguntas provavelmente irão trazer conteúdo novo. De antemão deixo claro, que as respostas aqui expostas são de meu íntimo ou seja, não falo em nome de todos os ateus. Portanto não esperem aqui uma forma de generalização ou “Ei, eu tenho um amigo que é ateu e ele nem pensa assim!”.

1 – Bem você é ateu. Não acha que é necessário ter tanta fé quanto um teísta para ser ateu? Afinal ateu é aquele que CRÊ que Deus não existe!

Errado. Ateu é aquele que não possui crenças em deuses. NÃO possui. Diferente de crer na não existência. Isso é um jogo de palavras muito comum e que utiliza de um significado falso para a palavra Ateísmo. Simples assim.

2 – Teístas afirmam que Deus existe. Ateus afirmam que Deus não existe. Isso não soa tão dogmático quanto? Afinal ambos lidam com certezas sem poder provar/evidenciar nenhuma das duas de maneira convincente.

Errado. Eu possuo uma postura cética quanto a isto. Eu digo que devido a inexistência de evidências satisfatórias acerca de qualquer um dos deuses dito “reais” pelas religiões, concluo então que é MUITO IMPROVÁVEL a existência dos mesmos. Não afirmo 100% que deuses não existem e ponto final. Mais reconheço que “provar que deuses não existem” é um argumento (quando usado para reforçar a falta de evidências científicas) falacioso – visto que a ciência não pode provar uma negativa. Como provar que algo “não existe”? Iríamos enlouquecer tentando refutar gnomos, dragões, unicórnios, fadas, duendes e etc.

3 – Poderíamos dizer que você é um anti-teísta? Vários de seus posts atacam religiões e muitas vezes de maneira dura.

Ainda não me considero um anti-teísta. Sim, sei que muitos dos meus posts são vistos de maneira agressiva e provavelmente feriu algum religioso que passou por aqui. Isso pois religião é um assunto super-estimado e carrega o estigma de intocável. A famosa frasezinha “Religião, futebol e política não se discutem!”. Pois então. Coloca-se religião num pedestal que qualquer um que ousar criticá-la é considerado uma ofensa pessoal ou agressivo. Infelizmente não há como criticar sem ser agressivo (neste caso). Especialmente quando de ante-mão o assunto é considerado delicado. Eu não os considero agressivos, possuo objetividade e argumentos que sustentam minha opinião, mas…é religião!

4 – Se não seguem nenhum livro religioso, de onde tiram sua moral? Ética? Modo de agir? Sem medo de deus/inferno vocês são livres para fazer o que bem entenderem não?

Não. Primeiramente pois nossa sociedade possui um código civil/penal, que contém punições bem reais. Logo não posso simplesmente sair matando todo mundo que eu achar que mereça, pois não temo o inferno. Segundo, sigo uma moral (se é que posso chamar disso) que foi “moldada” por diversos fatores, dentre eles minha criação, meus amigos e minha interação com o meio que nasci/cresci/vivo. Não sei explicar, por que respeito a vida do próximo, mas não é necessário um livro sagrado para que eu possa ser “bom”. Apenas sigo essa conduta que me é correta. Coincidentemente (ironicamente) sigo alguns dos mandamentos cristãos! Olhe só! Que coisa não?!

5 – Jesus. Existiu ou não? O que acha desse homem que se sacrificou por todos nossos pecados?

Improvável. Não acho que Jesus tenha de fato existido. Aparentemente existem algumas evidências que sustentam sua possível existência, mas nada muito conclusivo. Diria que se ele existiu, não foi metade do que é dito nos evangelhos do novo testamento. Não andava na água, não multiplicava comida nem trapaceou a morte. No máximo (a nível de hipótese) foi um político quando políticos não eram possíveis (como disse Nietzsche). Segundo que deus sádico foi esse que precisou ter seu filho torturado, pisado, cuspido e assassinado para que somente assim ele pudesse perdoar os pecados da humanidade? Se ele existiu e de fato foi crucificado, provavelmente por razões que envolviam ele e nada mais.

6 – Por que você fala tanto de ateísmo? Qual a razão de querer que todos saibam isso? Falar tanto…

Falo pois gosto do assunto seu conteúdo de forma geral. As questões que são pertinentes a este assunto e seus desdobramentos. Religião está por todo lado. Temos canais de tevê dedicados a horas e horas de cultos e louvor ao senhor. Como não tenho dinheiro nem competência de ter um canal de televisão, resolvi abrir esse pequeno espaço aqui. Um espaço livre, para se falar de tudo um pouco.

Próximo post – continuo as perguntas!

Anúncios

7 Responses to “Perguntas e respostas”


  1. fevereiro 8, 2010 às 2:34 am

    Falei sobre isso no meu blog essa semana, parece até concidência.Algumas coisas concordo outras não.
    No meu ponto de vista ninguém pode se dizer ateu, por que mesmo numa forma nao ciente há de se acreditar em algo, seja divino ou racional.Mas como metade dos ateus falam que ‘não se acredita em deuses’ como você mesmo resaltou meu pensamento provavelmente nao se aplica a você.
    Mas acredito de que numa forma ou outra essa conciencia de onde viemos e do por que tudo isso dê uma resposta involuntária sobre Deus,Já que nascemos ouvindo sobre, é por influência até , ouso dizer.

    Enfim, gpstei do texto 😉

  2. fevereiro 8, 2010 às 11:55 pm

    Belo post Delminho!
    Leitura muito agradável!

  3. 3 REMBRANDT DONIZETTE CASTRO
    fevereiro 27, 2010 às 11:08 am

    Eu acho que uma negativa pode e deve ser demonstrada. Façamos um paralelo com a teoria da Relatividade. Era uma negativa ao senso- comum da física Newtoniana, assim como afirmar que o sobrenatural não existe é uma negativa que vai contra o senso-comum, pois os espiritualistas são maioria na Terra. Einstein demonstrou sua negativa. Demonstrar que o espiritualismo não existe é tentar demonstrar que ocorrências naturais explicam tudo. Tomemos as condições iniciais necessárias ao aparecimento e evolução da vida. O dna se formou como? Sob que condições? A teoria diz ter a vida surgido na água. As moléculas, antes de se unirem em células, estavam dispersas na água, sendo que condições específicas levaram-nas a se unir. Qual a força que as uniu? … Vamos mais à frente. Do mesmo hominídeo, evoluíram Homem e macaco, segundo a teoria. Este hominídeo tinha um certo potencial evolutivo. Condições específicas fizeram que este potencial originasse um cérebro de macaco. Mais tarde, outras condições naturais fizeram este potencial ser um pouco diferente para originar um ser com cérebro maior, com maiores habilidades….
    Demonstrar a negativa seria demonstrar como tudo isto pode ter sido natural, sem qualquer sinal de planejamento. Note, eu sou a favor do fato da Evolução, apenas discuto se ela foi natural ou planejada.
    Se Jesus existiu ou não. A arqueologia tem ainda muitas coisas a descobrir. As fontes podem ser incompletas, sujeitas a interpretações pessoais de historiadores, até manipuláveis. Sócrates, por exemplo, alguns contestam sua existência. Será que tudo que é narrado sobre Caio Júlio César realmente aconteceu? Conta-se que ele, preso por piratas, ameaçava-os sem temor, estando ele ainda preso. Será que isto é verdade? Qualquer um ficaria com medo de morrer, procuraria oferecer vantagens aos captores, ser cortês, não o contrário. Pode ter sido verdade ou não. História, a meu ver, não pode ser usada como grande argumento… Diz-se que os problemas do mundo são culpa da religião. Tome-se a União Soviética. Era o Estado ateu por excelência. Ruiu. Seus dirigentes eram corruptos e viviam em casas confortáveis, tinham alimentação farta, enquanto o povo fazia fila nos supermercados e vivia em habilitações coletivas. somente a chamada Inteligenza podia conseguir algo. Eu li isto num livro intitulado ” Memórias de uma Jovem Soviética”.
    Pode-se perguntar justamente por que o espiritualismo é reinante no mundo… A Igreja errou, mas fez coisas boas. Monges preservaram a cultura do Ocidente, após as invasões bárbaras. durante a Idade Média, a Igreja tentou controlar a sede de guerras dos senhores feudais… assim vai.
    Por tudo que li em livros de historia, Jesus existiu e teve grande importância, importância sobre o espiritual do povo. Se este espiritual é apenas fanatismo ou é real, é esta a essência da discussão.
    Sou favorável a que se levantem estas perguntas, estas hipóteses. Você reconhece não ter certeza, levando em consideração fatos materiais, de que Deus não existe. Eu também afirmo que a ciência nada diz de conclusivo sobre isto.

    • fevereiro 27, 2010 às 3:13 pm

      Bom, no caso de Einstein se ele conseguiu demonstrar a relatividade, logo ela não era negativa. Era apenas uma hipótese que foi considerada improvável no meio científico na dada época. Acontece que Einstein através de metodologia científica, conseguiu evidenciar a hipótese dele que tornou-se uma teoria. Quero ver alguém que consiga do mesmo modo que Einstein, evidenciar Deus de maneira satisfatória. Até hoje não surgiu tal pessoa. Você conhece ela?
      Segundo – Argumento do senso comum, ele é falacioso – Se todos acreditam em espíritos, logo eles existem (ou tem muitas chances de existirem), “ad populum”. Não é por que todos nós cremos em algo que ele irá ser real ou plausível.
      Quanto a sua idéia que negativas PODEM e DEVEM ser demonstradas, por favor me mostre então que fadas/duendes/gnomos não existem. Demonstre como você pode demonstrar essa negativa.

  4. 5 REMBRANDT DONIZETTE CASTRO
    fevereiro 27, 2010 às 8:33 pm

    Senso-comum, pelo menos foi esta a interpretação que dei à palavra, não foi dizer que, se a maioria crê, então existe. O senso-comum é algo que se acredita como verdade, por ignorância ou porque é a única opinião disponível. No caso da física Newtoniana, por exemplo, ela era senso-comum, pois todos a tinham como verdade, justamente por ser a única opinião existente. O espiritualismo é senso-comum, pois a maioria o tem como verdade, mas não quer dizer que seja verdadeiro só por causa disto. O que eu entendo por senso-comum é isto.
    Gostei da questão das fadas, duendes e gnomos. Vamos ver…Partirei de afirmação única: o sobrenatural existe. O sobrenatural é formado por vários espíritos, um único espírito?… isto é designação que os Homens deram ao sobrenatural. É possível demonstrar a inexistência do sobrenatural pela demonstração de que o natural explica tudo. Esta demonstração seria feita buscando-se as origens do universo, condições específicas para que determinado fato acontecesse, etc, demonstrando ser possível todas as condições existirem pela força da própria natureza. Hoje, isto é impossível, assim como é impossível, hoje, por estes métodos, evidenciar Deus.
    O que eu quis dizer no início foi, não sei se fui claro, é que a questão é: o sobrenatural existe ou não? Nomes de espíritos, de deuses, etc, são designações que os seres humanos dão ao sobrenatural. Cheguei à conclusão que é impossíve, hoje, provar tanto a proposição positiva, quanto a negativa.

    • março 4, 2010 às 2:46 pm

      Discordo. Não acho que senso-comum possa ser o que “a maioria crê” ou “pensa igual”. Sequer, ao meu ver, isto existe. Levando em consideração sua definição de senso-comum, podemos exclui-lo de cara, visto que são opiniões geradas por ignorância ou por ser a “única opinião disponível.”
      No caso da física newtoniana, erro deles de a terem como verdade e senso-comum. Depois de Nietzsche já podemos começar a por a “verdade” em cheque. E visto que senso-comum não corrobora com porcaria nenhuma, ainda sim, pergunto qual o motivo de dedicar um parágrafo inteiro a isto.
      O sobrenatural existe. Como lhe disse anteriormente, sobrenatural para mim (não gosto de chamar assim, mas irei, alegoricamente) seria fenômenos que desconhecemos, mas que produzem algum índicio de algo. Céticamente falando, os índicios que temos até então, nenhum deles corrobora com uma super inteligência comandando tudo.
      Impossível evidenciar deus por tais métodos? Talvez por que ele de fato não exista? Repito a pergunta – prove que algo não existe. Não é possível mostrar que algo não existe. Como se prova uma negativa? Buscando o seu “contrário”? Como seria provar que deus não existe? Provando o seu contrário? A sua “positiva”? Fiquei sem resposta ainda de como se prova uma negativa. Se você explicou isso, não entendi.
      E a ciência não “prova” nada. Ela evidência. “Prova” científica é um termo errado de maneira errada. Até então nenhuma evidência segura que corroborasse com a existência de “espíritos” e “deuses” foi encontrada, mas…nada é impossível não é mesmo?

  5. 7 Maria
    março 7, 2010 às 10:00 pm

    E a evolução dos chatos? Alguém explica?!

    Vale dos ecos?!?!

    huauhahuauhauhauh


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: