Arquivo para fevereiro \25\UTC 2010

25
fev
10

Fragmento – 1

Olá pessoal! Resolvi postar um pedaço de uma estória que eu havia iniciado fazia um tempinho…talvez continue a escrever, talvez não. Caso dê prosseguimento a tal, irei postando “capítulos” aqui. =)

Levei 10 minutos para atravessar todo o salão do templo. A arquitetura, os pilares, a iluminação e todos os ornamentos. Curioso pensar que passei 10 anos da minha vida treinando aqui e somente agora percebo pequenos detalhes. Desde que fui trazido para cá, com 18 anos de idade. Lembro como ontem minha excitação ao descobrir que eu havia sido escolhido para estar aqui. Sinto o quanto cresci e amadureci. Sinto a minha conexão forte com meus sentidos, após anos de treinamento, pela primeira vez me sinto em paz e em perfeita comunhão com meu corpo. Paro diante da porta, da qual vinha caminhando em direção os últimos dez minutos – breve pausa – entro na câmara.
– Saudações Mestre.
– Entre jovem.
Meu mestre e mentor. Sua aparência senil esconde a vigorosa força que se aloja dentro de si. Como uma cobra, preparada para o bote a qualquer momento. Sua presença é dominante, mas ao mesmo tempo serena, firme. Sinto-me diante de uma montanha intransponível. Não consigo me acostumar com essa sensação…
– Estás a divagar novamente, jovem?
– Sim mestre. Desculpe-me.
– Hmmmm, o que trazes?
– Mestre, vim pedir licença por uns dias, gostaria de visitar minha terra natal, para que…
– Eu perguntei o que trazes. Não o que queres. Sinto uma certa angústia em ti. Estas a carregar estes tijolos por qual razão?
– Eu…Mestre sinto uma certa angústia esses dias. Tive alguns pesadelos, algo de errado está acontecendo. Sonhei com minhas irmãs e alguns parentes.
– E o que isto deverias significar? Achas que são premonições? Jovem não aprendestes a te libertar de crenças tão simplórias? Deverias estar aquém disto.
– Não posso explicar Mestre. Algo está me perturbando. Gostaria de partir para ter certeza que não passa de uma crença simplória, como sugere.
– Hmmmm. Podes colocar tudo a perder. Sabes o quão difícil foi chegar aqui. Apesar de ser seu mestre, não posso interferir em seu aprendizado próprio. Siga teu caminho jovem. Não há sermões ou palavras de sabedoria para nada. Apenas sua percepção. E esta sempre será tua e somente.
Suas palavras soam como um presságio de algo ruim. Há algo de errado, eu não consigo deixar de evitar…
– Julgo pelo teu silêncio que estás a divagar novamente.
– Sim…
– Se permite um último conselho deste velho…
Ele se vira. Ajeita-se lentamente, até achar uma posição confortável em seu repouso, coloca suas mãos sobre as coxas, sentado sobre suas pernas, com os joelhos juntos, ambos apontados para mim. Abre os olhos lentamente e olhando para o chão, logo a frente diz –
– Jovem sabes do seu potencial. Sabes o quão poderoso tornaste-se. Sinto uma profunda dúvida em ti e sabes que a dúvida leva ao medo. O medo o tornará arisco e irá ofuscar teu julgamento. Quero que te lembres disto.
– Mestre. O que quer dizer? Soa que você está a par de algo que eu não sei.
– Jovem, são apenas preocupações de um velho…peço que não as subestime.
– Entendo…
– Vá. Tens permissão para se afastar da academia. Espero que encontre o que procuras.
Sinto um enorme pesar com essa permissão. No fundo quase desejei que ele me negasse o pedido. Levanto-me e deixo a câmara de meu mestre. Envolto em meus pensamentos angustiados, mas tenho quase certeza de ouvir o mestre sussurrar em tom de lamúria…
– Irás encontrar muito aquém do que espera…

23
fev
10

Grande Bosta Brasil

Noite de eliminação! Quem tá no paredão?! Panqueca, Sandrinha e Fulano! Ai meu deus, qual deles irá ser eliminado?!?! Ai ai ai! Irei ligar umas 4000000000 mil vezes, mandar 300000000 SMS, quero muito que a Sandrinha saia “pusque” ela é falsa e boba! Não gosto dela! Hmpf!

O relatado acima, por mais fictício que seja é baseado em uma realidade. Aliás, reality show como gostam de chamar. Seus diversos formatos, desde os mais elaborados como “No Limite” onde tem provas e testes até os mais porcos como o Big Brother onde se joga todo mundo dentro da casa e…segue-se um roteiro pré-estabelecido? Ou é tudo muito “real” mesmo, eles deixam o jogo seguir conforme o fluxo? Não sei…

É comum as pessoas dizerem que BBB é uma forma de entretenimento qualquer, mas é difícil classificar um programa tão porcaria como entretenimento. O programa não oferece nada de especial, apenas pessoas numa jaula gigante interagindo de maneira comum. Desde quando entretenimento é ver um cara dizendo que só homossexual que pega AIDS em cadeia nacional? (Nessa edição atual do BBB, um pateta lá falou isso, não me perguntem o nome pois não perderia tempo pesquisando quem foi)

Queria saber quais são os aspectos que o BBB oferece, qualidades ou qualquer coisa que possa classificá-lo como entretenimento. Essa espécie de voyerismo social me assusta, ao ver quão mobilizado o público fica com programas assim. Toda noite de eliminação a globo recebe milhões de telefonemas/SMS/votos pela internet, demonstrando que tem MUITA gente do Brasil ligada nessa porra. Isso de certa forma me assusta, pois ou eu que sou o doente que não percebo a obra prima da modernidade em termos de entretenimento, ou…melhor deixar a segunda opção para os leitores.

Se eu pudesse eliminaria o Pedro Bial. O cara que fez tratamento para amarelar os dentes e não tem o menor carisma. Além de ser da linha do Dadinho Dolabella, adora espancar uma mulher. Eu adoraria entrar no BBB e ao vivo dizer “Bial morra seu boca de lixo!” ou algo do gênero. Rídiculo eu sei, mas tem gente que vê BBB, então eu tenho todo o direito de desejar algo insensato.

A globo tem uma origem podre e uma história também, isso muitos desconhecem, já fiz um post aqui sobre um documentário bem tchap-tchura a respeito da história da globo, feito pela BBC de londres. Logicamente que Roberto Marinho comprou todos os direitos de exibição deste documentário no Brasil, portanto ele nunca chegou nas televisões tupiniquins.

Diferente da televisão a internet é um meio livre onde podemos assistir programas feito esses. Quem quiser neste post, falo e disponibilizo um link com o vídeo em stream -> aqui <- bem interessante.

Enfim, ainda fico sem entender como programas feito o BBB atingem um mercado tão imenso, seria essa vontade de vigiar a vida alheia tão grande assim? O público desse tipo de produto não nos deixa imaginar outra coisa. Não estou dizendo que TUDO deve ser educativo, assistir besteiras de vez em quando é legal, mas putz, BBB está além disso. Até Zorra Total, que é uma porcaria sem tamanho, oferece algum tipo de “qualidade específica” que é um humor entupido de bordões e situações repetidas. Até isso!

BBB oferece…fofoca? Pegação? Pedro Bial? Realismo…desisto! Não consigo. Provavelmente existem estudos que explicam o quão profundo BBB é. Deixo minhas humildes “sou ignorante quanto a isso”…

23
fev
10

Bailarina

Quando ela caminha por tal estrada, sente-se a angústia em seus passos.
Seu rosto calmo, sereno não deixa mostrar, sempre carregando um sorriso.

Ela deveria ter cuidado com o coração. Sente bater, cada fluxo de sangue.
Sente-se renovada, leve, mas a angústia acompanha seus passos.
Sua sombra carrega tal angústia. Por mais que ela corra ou se debata a sua sombra não deixa, seguindo-lhe onde quer que vá.

Qual razão? Subjetiva demais. Não adianta procurar objetividade onde não há. Não tem razão. Difícil aceitar. Apenas é. Ela é. Seu sorriso inexplicável. Apenas é. Sua angústia perseguidora segue seus pés centímetro a centímetro. Apenas é. Ela é.

Magnífico. Admirar a beleza da natureza. Tão solta, seus braços ventania, seus pés como asas traduzem sua incrível leveza, seus sorrisos como o sol, irradiando calor, amor. Impulsionados pela razão de tudo, me pego racionalizando de novo. Inevitável, impossível. Seu coração.

Sua vidinha tão simples, arrastada para fora de seu berço. Barganhada por tão pouco, servindo a propósitos tão medíocres. Tirada de sua linha. Perdida assim, bailarina…

21
fev
10

Pílula

Ele já não pode andar mais sozinho. Vamos carregá-lo.

Ele era assim daqueles que quase voam de alegria. Risada era seu sobrenome, diversão sua filosofia de vida. Tirava sorrisos fáceis de nós enquanto andávamos pela multidão. Quão bom era um simples passeio se tornar alegoria de circo, onde o tempo quase parava e tudo ficava mais fácil.

Ele já não pode gargalhar mais sozinho. Vamos animá-lo.

Suas piadas corriam fáceis pela multidão, fazendo até os mais sérios darem um sorriso. Seu jeito brilhava, destacava aquela figura engraçada com um sorriso enorme. Sua malícia se fazia presente diante de um rabo de saia, como era engraçado repreende-lo com uma falsa moral, tão falsa, que abriam-se gargalhadas.

Ele já não pode cantar mais sozinho. Vamos ajudá-lo.

Detrás de tamanha felicidade existia aquele coração. Aquela pessoa dotada de integridade e muita sabedoria. Era difícil ver por detrás daquela figura cômica algo assim. Difícil ainda era saber do grande problema, aquela cicatriz que lhe incomodava. Difícil não poder dividir a carga. Difícil não poder.

Ele já não pode mais viver sozinho. Vamos cuidá-lo.
Ele já não pode mais viver sozinho.
Ele já não pode mais.
Ele já não pode.
Ele.

18
fev
10

Jogos são arte.

Olá pessoas. Bem, carnaval acabou, tijuca campeã. Legal não? Chuva hoje. Ontem tive uma das minhas raras crises de enxaqueca que me deixaram cego do olho direito temporariamente, mas agora já está tudo bem. Então é!

É comum escutarmos a frase que “Joguinhos são coisas de nerd/crianças/desocupados/encaixe-aqui-o-adjetivo-substantivo-desejado.” Acontece que pouquíssimas pessoas fazem idéia do imenso mercado que jogos eletrônicos e suas diversas plataformas movem. Já superou Hollywood faz uns anos sabiam? Pois é. Jogos vendem muito mais que filmes. Tentarei aqui falar um pouco sobre jogos e seus processos de maneira rápida. Sobre o quão importante eles são e que belas peças de arte podem vir a se tornar.

Não irei corroborar minha opinião que 20000 mil estudos científicos sobre os benefícios dos jogos nem dados estatísticos, irei falar estritamente de minha opinião e visão acerca dessa forma de arte da qual gosto muito de experimentar/participar.

Jogos possuem uma capacidade imensa de transmitir informações e entretenimento. Jogos educativos, jogos sérios, jogos de aventura ou aqueles de pura fantasia. Jogos são uma ótima fonte de informação e aprendizado em alguns casos. Do pouco inglês que sei (consigo conversar bem até) aprendi jogando Diablo 2, onde a interação com outros jogadores era necessária, portanto consultava o dicionário a cada palavra nova e ia aumentando meu vocabulário. Alguns jogos podem ser fontes de informação histórica como Civilization ou apenas mata-mata para descontrair como o clássico Unreal Tournament.

Assim como no cinema, não gosto muito de filmes que apelam para efeitos visuais, lutas incríveis e nenhuma história ou justificativa para a enxurrada de brilhos e explosões. Com jogos não poderia ser diferente. Devido ao incrível avanço da tecnologia a parte visual dos jogos vem sendo cada vez mais super-estimada, fazendo muitos jogadores consumirem tais produtos devido ao seu apelo visual somente. Muitas vezes os jogos são completamente imbecis e horrorosos (como Call of Duty 5 – terrível), mas possuem um visual ultra-realista de cair o queixo. Dai temos aquela galera que quer ver quase filmes enquanto jogam, daqueles que procuram uma história bem construída a ponto de termos uma imersão naquele universo.

Me encaixando na segunda classificação falaria de jogos como Braid, Machinarium, Bioshock, Max Payne 1-2 e outros. Destaque especial para Braid, que ao meu ver, foi um dos melhores jogos que já vi. Não no quesito diversão puramente, mas pela arte e concepção. O design do jogo, de sua mecânica é brilhante. Mesmo. Já dediquei um post exclusivo para este jogo aqui. Jogos feito esse reforçam a idéia que são arte sim. Uma plataforma artística que pode ser explorada muito mais.

Assim como no cinema, temos o mercado ávido por realismo e pouco história. Claro que alguns jogos conseguem unir os dois de maneira brilhante, como Bioshock, que possui uma direção de arte incrível e gráficos muito bons. São raros jogos assim, mas existem.

Jogos não são brincadeira de criança, movem bilhões por ano e exigem um tremendo esforço para serem produzidos. Alguns jogos levam 3-4 anos sendo produzidos e exigem uma equipe multi-função. Desde editores até modeladores e animadores 3D. Para transformar aquele brainstorm e desenhos no papel, em modelos animados e histórias interativas.

Ao meu ver o grande trunfo dos jogos são a interação que eles proporcionam. Você tem o total controle daquele personagem e suas ações impactam naquela história. Alguns jogos que não possuem uma linearidade tão presente, permitem esse tipo de interação mais aprofundada. Quer maneira mais interessante de se aprender? Conhecer uma história?

Jogos são uma mídia muito mal exploradas a nível de educação. Sempre temos aqueles jogos que são vistos como “chatos” para aprendizado. Uma poderosa forma artística que nesta área está muito mal explorada mesmo.

Jogos não são coisas de criança. São uma forma de entretenimento artística muito rica. Exigem trabalho, esforço e criatividade tanto quanto um filme ou qualquer outra forma de mídia. Ignorância dizer que jogos são meramente “diversão”. Por estar um pouco na área, jogos são objetos de estudo também – jogar um jogo com olhar crítico é uma bela forma de aprendizado e acúmulo de referências.

Conselho que deixo – joguem. Procurem jogos casuais para aqueles que não gostam. Recomendo Peegles ou Plants Vs Zombies para esse público. Poderão descobrir coisas novas e ter experiências gratificantes.  =)

15
fev
10

Verdade pessoal

Apesar de relativamente novato mediante o assunto já pude constatar algo bem óbvio em relação ateísmo/ceticismo versus teísmo – não existe um lado certo. Por mais que eu goste de achar que o ceticismo é a posição mais racional nesses assuntos, isso não torna meu pensamento real. Verdade não há.

Eu diria que justamente por não sermos capazes de definir “verdade” que nós temos essa possibilidade imensa de tantas. A verdade ateísta, islâmica, espírita, católica, protestante, umbandista e diversas outras. Quem está com a razão afinal? Quem está correto? Quem possui a verdade verdadeira ao seu lado? Perguntas um tanto quanto sem respostas. Isso me deixa um bocado inquieto, dizer assim.

A ciência através de uma metodologia bem eficaz (e seu constante aprimoramento) nos dá uma interpretação da vida e universo como conhecemos. Tece hipóteses, viram teorias e são experimentadas e reforçadas quando o empirismo é positivo.

A religião através de uma literatura bem…antiga (e sua constante manipulação ao longo dos anos) nos dá uma interpretação da vida e universo como conhecemos. Tece dogmas que viram verdades absolutas e são reforçadas pela fé.

Repararam do “universo como conhecemos” para religião? Pois é. Para qualquer teísta o universo e a vida é do jeito que sua crença diz. Portanto para este grupo, isso constitui uma verdade. Isso torna aquilo verdade para aquele grupo. Acontece que não importa o quão forte eles assoprem as velinhas do bolo ao desejar essa verdade, isso não a torna verdadeira.

O ceticismo busca racionalizar essas questões o máximo possível. Se não há nada que indique X, logo X provavelmente não existe. Simples assim. Basearmos nossas crenças em fatos que nos convençam intelectualmente. As evidências descobertas pelo método que julgamos ser o mais correto. Acontece que céticos não lidam com verdades absolutas ou certezas. Sabemos que prudência ao ver estudos e interpretar as coisas é algo importante. Afinal o que não é interpretação?

Por mais que eu saiba que a lei da gravidade dificilmente será interpretada de maneiras discrepantes (como a bíblia é, por exemplo) sei que ela não é para mim como é para o fulano ao lado. Ele tem a interpretação íntima dele dessa lei e seu funcionamento. Acontece que por mais diferente que elas sejam o produto final terá de ser igual. Se eu jogar uma bolinha para cima, tanto para mim quanto para ele – ela cairá. Esse empirismo ao constatar tal experiência é quase que igual para todos. Por qual razão isso não acontece na religião?

Existem milhares de deuses, deusas e suas diversas concepções do universo e origens. Algumas absurdamente diferentes umas das outras, mas todas são “verdades” de acordo com os que as seguem. Por qual razão essas verdades não podem ser demonstradas de uma forma eficiente, a ponto que todos nós possamos acreditar sem exigir um componente “fé cega” ou “passional” qualquer? Essa incapacidade de demonstração que mais me intriga e me leva a concluir quase definitivamente que deus dificilmente existe. Que a verdade que todas as religiões pregam não passam de delírios ou obras literárias mal interpretadas. Creio por que é algo racional? A razão pode ser utilizada para defender a fé? Ao meu ver (o que entendo por razão, lógico) dificilmente…quase impossível. Se reduzirmos a questão a pequenos pedaços, chegará a tal ponto que não teremos resposta. A pergunta clássica que nunca obteve uma resposta satisfatória e inteligente o bastante – Quem criou o criador?

Não sou muito diferente de um religioso em alguns pontos. Aliás um evangélico pode se dizer ateu em relação a Zeus, Alá ou qualquer entidade que não pertença ao seu credo. A minha diferença para um evangélico é que eu simplesmente acredito em um deus a menos do que ele. Para todo resto somos todos ateus…

12
fev
10

Crença Astrológica

Olá amigos e Arrudas. Pois é, ele se entregou! Será que o nosso gosto por justiça será abafado pelo carnaval? Afinal quem se entregaria nas vésperas do carnaval, especialmente sendo brasileiro? E agora? Como fica o caso Arruda? Para tudo! Carnaval! Quando voltar nós (a justiça e seus orgãos) pensamos nisso…olê olê olá! Ihul! \o/

Quem aqui ao abrir um jornaleco desses da vida nunca parou na seção “horóscopo” e leu as previsões do dia? Lua em saturno com um tiquinho de brilho proveniente de marte – “Sua vida irá mudar! O trabalho poderá trazer novidades. Siga o fluxo e apenas deixe as mudanças acontecerem. Cautela nas relações pessoais – você poderá estar mais sensível do que imagina e acabará se ferindo.” Quem nunca se deparou com textinhos feito esse, referente ao seu signo? Eu acabei de inventar essa porcaria e o mais legal é que ela soa como um horóscopo de jornaleco. Incrível não?

Primeiramente deixar claro que Astrologia é uma pseudo-ciência – ou seja – ela não possui uma metodologia afim de que suas conclusões e objetos de estudo possam ser evidenciados/demonstrados como nas ciências. Ela possui toda uma parte matemática, cálculos, ângulos e etc para se criar um mapa astral, mas as conclusões trazidos por tais cálculos não se sustentam. Dizer que movimento de planetas quando alinhados de certo modo afetam o humor de certas pessoas regidas por alguns “signos” é um tanto quanto…ridículo? Ok, não irei colocar assim – improvável. Ok, melhorou?

Curioso que existem apenas 12 signos para todos do mundo. Você tem seu signo e aquele horóscopo é uma previsão feita para TODOS com aqueles signos. É tão engraçado que em umas 3-4 linhas têm-se a previsão para todos os seres do mundo naquele dia. “Awww mas não é assim! Você está levando ao pé da letra!” Pois é! Com esse argumento jamais então conseguiremos acertar a astrologia em cheio. Afinal ela sabe que não é capaz de prever com precisão. Sabe? Estou supondo isso, espero que astrólogos possuam essa posição a respeito de sua pseudo-ciência(?)

Irei ilustrar de maneira não muito satisfatória (eu sei, eu sei), mas no mínimo curiosa como a astrologia “acerta” as coisas no senso comum. O vídeo abaixo foi feito em uma sala de universidade. Atentai – o vídeo não prova que astrologia é falsa nem nada, apenas demonstra que possivelmente seus “acertos” e “previsões” são tão genéricos que podemos nos enganar facilmente.

Reparem na risada de espanto do pessoal ao notar que “os acertos tão pessoais” eram os mesmos para todos. Reparem também na colocação do estudante, aparentemente meio revoltado, que esse teste não prova nada e nem desclassifica a astrologia (como se prova uma negativa?). Nisso eu concordo, esse vídeo não é um estudo científico é apenas um teste simples, feito rapidamente afim de demonstrar um ponto.

Assim como a astrologia, existem outras diversas “coisas” (algumas nem pseudo-ciências podem ser chamadas) que afirmam prever, remediar, curar e salvar. Tarot, cartinhas que retiradas aleatoriamente (não! Existem forças comandando aquelas cartas ali. Nada é aleatório!) dizem coisas sobre você e seu futuro/passado.

Sinceramente essas e outras diversas áreas “místicas” são uma bela fonte de renda. Aguçam a curiosidade popular e prometem respostas acerca do futuro – quem não quer? Quem não gostaria de achar que prêve o futuro e pode controlar sua vida? Se eu sei de ante-mão o fruto de minhas escolhas seria muito mais fácil não é?

Rolar dados já perdeu a graça. Agora pagando-se 50 reais a consulta, mamãe Pombinha diz para você quanto tu vai tirar nos dados. Que sem graça…

Irei falar mais desses misticismos. Em breve…




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.