15
jan
10

Secularismo iminente

Olá a todos. Foi mal pelo meu desleixo com minha presença no blog. Não tenho justificativas, além da minha atual maré de “não ter o que falar”. Enfim…

Como sabido, ano passado um cidadão resolveu entrar na justiça por ter se sentido ofendido ao ver um crucifixo pendurado em uma repartição pública, questionando a laicidade do Estado. Após alguns meses finalmente o pedido foi indeferido pela juíza responsável em julgar o caso.

Bem a justificativa da juíza para sua sentença não foi absurda nem mesmo descabida, até entendo em boa parte. Quem quiser saber leia aqui. Que bom que não foi nenhuma justificativa fundamentalista com uma passagem bíblica sendo usada como justificativa! Ufa, considerando este país e como religião pode ser uma tremenda lavagem cerebral, não me assustaria nem um pouco.

Bem a questão que trago aqui são os argumentos levantados pelo lado teísta da polêmica. Uns padres disseram que isso era um ultraje com a população “cristã” do Brasil. Uh, ok eu acho. Outros que isso era meio caminhado andado para explodir o cristo redentor ou qualquer outro ponto turístico que possuam obras de cunho religioso. Absurdo. Alguns apenas disseram que sangue de Jesus tem poder! Após rodopiarem 10 vezes.

Alguns pontos que achei interessante, quanto a laicidade do estado – Abolir feriados religiosos (esse eu acho um ponto bem interessante, visto que temos DIVERSOS) e a remoção de “estudos religiosos” nas escolas. Devo dizer que essa segunda idéia é FENOMENAL.

Certamente que a remoção de aulas de religião no ensino fundamental/médio seriam um ótimo avanço em termos seculares. Colocando-se filosofia no lugar, preencheria-se tal “buraco” (não vejo aonde ficaria buraco, mas…) e ao invés de dizer que “Deus é a razão de tudo!” diria-se “O que é a razão?”. O quão importante é essa base filosófica na formação de um indivíduo – tanto para seu intelecto quanto para seu senso crítico – capacidade de problematizar conceitos.

Hoje em dia até vemos um desvencilhamento de escolas e religião. O surgimento de novas escolas, que se portam como uma empresa que prestam um serviço – educar seu filho em algumas esferas do conhecimento necessárias para um desenvolvimento intelectual e posteriormente profissional. Escolas tradicionais ainda carregam suas fundações teístas, visto que era muito comum essa associação algumas décadas atrás. Escolas como Salesiano (espalhada por todo Brasil) onde pelo menos quando eu estudei, teve-se aula de religião até o segundo ano. Impressionante.

Meu recente contato com filosofia me faz sentir a falta e a importância de tal base filosófica que tanto falo. Não falo somente pois quero adquirir mais conhecimentos e sou impedido devido a tal falta – falo da faculdade também! Com excessão (talvez, falo por pura ignorância) das áreas mais exatas, a capacidade de problematização de conceitos dentre outras coisas, é importantíssima. Olhe só um estudante de ensino médio que nunca teve contato com filosofia, caso resolva prestar vestibular para filosofia? Que abismo enorme terá de ser compensado rapidamente para que ele entre no ritmo acadêmico? Essa falha de nosso ensino (não só com filosofia, mas com áreas artísticas também) é deprimente.

Desviei-me do assunto, tenho noção disto. Tão somente, pois tal problema ao meu ver, é deveras preocupante. Voltando – apesar de ter certo fundamento a defesa da juíza, acho que orgãos públicos deveriam ser isentos de símbolos religiosos. Superar esse “escudo cultural” que foi levantado para justificar os crucifixos. “É como uma pintura, um quadro qualquer!” Não não é. O significado de uma cruz com jesus pregado, é bem mais amplo e não gera tanta polêmica quanto um quadro. Ao menos dentro de orgãos públicos, não digo em praças ou para explodir o cristo redentor (coisa de extremista. E olha que foi um religioso que levantou tal hipótese. Coincidência? Há de ser…)

Bem justiça foi feita (quão clichê soa isso!). Valeu a intenção do cidadão que entrou com a ação civil. Entendo seu lado, mas creio que o Brasil não está pronto para um secularismo de fato. Enquanto isso iremos mascarando nosso secularismo, ao dizer que “Laicismo não foi feito para repreender, e sim compreender!”. Lindo! Belo! Pena que tal frase seja usada de maneira tão errada.

Anúncios

0 Responses to “Secularismo iminente”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: