30
out
09

Memética e seus memes…

Olá a todos! Bem, como prometido irei falar sobre os tais “memes“, título de um dos meus posts atrás (alguns “scrolls” abaixo). Antes de mais nada um bom fim-de-semana e feriado para todos! Tendo desejado isto, vamos então.

Memes? Genes? Semelhança ou mera coincidência?

Pois é. Não é coincidência não. O termo “memes” surgiu de “genes“. Esse termo foi cunhado por Richard Dawkins, em seu Livro “O Gene Egoísta”. O meme funciona como um gene, só que ao invés de ser responsável por fenótipos, este seria responsável por nossas variantes culturais.

O meme se comportaria como um gene, mas do contrário do gene (que é uma sequência de DNA) o meme não tem sua exatidão física. Muitos autores se confundem. O meme existe apenas em nossos cérebros ou pode ser todo produto cultural? Ao pintarmos um quadro poderíamos conferir-lhe a atribuição de um meme? Afinal se o meme são nossas “características” culturais (assim como no gene, nossos genótipos que são passados adiante) por que não? Essa é uma das interrogações dessa teoria.

Mas afinal, pra que?

A teoria da memética, surgiu com o intuito de estender o evolucionismo de Darwin para a cultura. Uma forma de se aplicar os princípios de Darwin para nossas variantes culturais. Arte, religião, padrões de estética, línguas, etc todas seriam fatores meméticos portanto transmissíveis como características. A idéia da “herança” cultural, que para mim faz muito sentido. Claro que não me aprofundei na memética ainda. Estudei pouco sobre isso ainda, mas por hora me parece bastante interessante.

Como funciona?!

Bem essa parte é um pouco mais complicada. Irei explicar como entendi (ou seja, procurem por fontes mais confiáveis quanto a isso). A característica chave dos memes, é que são passados por imitação (do contrário dos genes, que é sexualmente). Se observarmos tendemos a imitar comportamentos e padrões existentes em nossas culturas. Isso seria como a memética funciona. A grande diferença do meme para o gene neste ponto, é que o meme não tem a precisão de replicação como o gene. Afinal o meme não é tão “mecânico” como um gene, podendo sofrer alterações com o passar do tempo (com muito mais facilidade e frequência que os genes), gerando as variantes culturais e peculiaridades (assim como no gene, as mutações acontecem, mas em menor frequência). Por exemplo se um cachorro perde uma das patas (isso “altera” o seu fenótipo, por assim dizer), mas ao se reproduzir essa informação não irá alterar o seu genótipo. Com os memes isso não acontece. Essas mudanças ocorridas afetam o que seriam seus “genótipos ” e “fenótipos” meméticos.

A memética é utilizada por Dawkins (e creio que mais alguns autores) para esboçar uma explicação para as crenças tão presentes em quase a totalidade das culturas existentes (desde as tribos que acham o fogo um deus, quanto as mais comuns no Brasil, como o cristianismo).

Um dos princípios da seleção natural, seria que características inúteis e irrelevantes para a sobrevivência humana, naturalmente seriam eliminadas ao longo do processo. Pois bem, na memética se aplicássemos a mesma lógica seria um sinal que as crenças não são tão inúteis como podemos pensar. Claramente, apenas uma teoria. Particularmente não consigo pensar no Evolucionismo de Darwin aplicado em sua totalidade a memética. Acho que algumas diferenças deveriam ser observadas e voltadas para o estudo em particular.

A memética possui um conceito mais amplo que o que eu acabo de esboçar aqui logicamente. Necessitaria de um bom aprofundamento neste assunto (pretendo pegar o Gene Egoísta de Dawkins) e tentarei aprofundar melhor a questão.

Deixarei em aberto, pretendo retornar a este assunto o quanto antes, achei muito interessante tal teoria! Abraços a todos e até breve!

Anúncios

1 Response to “Memética e seus memes…”


  1. 1 Dedo
    outubro 31, 2009 às 10:34 am

    É um paralelo delicado… O evolucionismo tem como característica básica o próprio conceito da evolução… Seria possível falar em evolução cultural?

    Além disso, se um gene poder ser de alguma maneira considerado como unidade básica da genética, ou das características biológicas de um ser, poderia um meme ser considerado unidade básica da cultural de um ser? Unidade de cultura? ? ?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: