Arquivo de outubro \30\UTC 2009

30
out
09

Memética e seus memes…

Olá a todos! Bem, como prometido irei falar sobre os tais “memes“, título de um dos meus posts atrás (alguns “scrolls” abaixo). Antes de mais nada um bom fim-de-semana e feriado para todos! Tendo desejado isto, vamos então.

Memes? Genes? Semelhança ou mera coincidência?

Pois é. Não é coincidência não. O termo “memes” surgiu de “genes“. Esse termo foi cunhado por Richard Dawkins, em seu Livro “O Gene Egoísta”. O meme funciona como um gene, só que ao invés de ser responsável por fenótipos, este seria responsável por nossas variantes culturais.

O meme se comportaria como um gene, mas do contrário do gene (que é uma sequência de DNA) o meme não tem sua exatidão física. Muitos autores se confundem. O meme existe apenas em nossos cérebros ou pode ser todo produto cultural? Ao pintarmos um quadro poderíamos conferir-lhe a atribuição de um meme? Afinal se o meme são nossas “características” culturais (assim como no gene, nossos genótipos que são passados adiante) por que não? Essa é uma das interrogações dessa teoria.

Mas afinal, pra que?

A teoria da memética, surgiu com o intuito de estender o evolucionismo de Darwin para a cultura. Uma forma de se aplicar os princípios de Darwin para nossas variantes culturais. Arte, religião, padrões de estética, línguas, etc todas seriam fatores meméticos portanto transmissíveis como características. A idéia da “herança” cultural, que para mim faz muito sentido. Claro que não me aprofundei na memética ainda. Estudei pouco sobre isso ainda, mas por hora me parece bastante interessante.

Como funciona?!

Bem essa parte é um pouco mais complicada. Irei explicar como entendi (ou seja, procurem por fontes mais confiáveis quanto a isso). A característica chave dos memes, é que são passados por imitação (do contrário dos genes, que é sexualmente). Se observarmos tendemos a imitar comportamentos e padrões existentes em nossas culturas. Isso seria como a memética funciona. A grande diferença do meme para o gene neste ponto, é que o meme não tem a precisão de replicação como o gene. Afinal o meme não é tão “mecânico” como um gene, podendo sofrer alterações com o passar do tempo (com muito mais facilidade e frequência que os genes), gerando as variantes culturais e peculiaridades (assim como no gene, as mutações acontecem, mas em menor frequência). Por exemplo se um cachorro perde uma das patas (isso “altera” o seu fenótipo, por assim dizer), mas ao se reproduzir essa informação não irá alterar o seu genótipo. Com os memes isso não acontece. Essas mudanças ocorridas afetam o que seriam seus “genótipos ” e “fenótipos” meméticos.

A memética é utilizada por Dawkins (e creio que mais alguns autores) para esboçar uma explicação para as crenças tão presentes em quase a totalidade das culturas existentes (desde as tribos que acham o fogo um deus, quanto as mais comuns no Brasil, como o cristianismo).

Um dos princípios da seleção natural, seria que características inúteis e irrelevantes para a sobrevivência humana, naturalmente seriam eliminadas ao longo do processo. Pois bem, na memética se aplicássemos a mesma lógica seria um sinal que as crenças não são tão inúteis como podemos pensar. Claramente, apenas uma teoria. Particularmente não consigo pensar no Evolucionismo de Darwin aplicado em sua totalidade a memética. Acho que algumas diferenças deveriam ser observadas e voltadas para o estudo em particular.

A memética possui um conceito mais amplo que o que eu acabo de esboçar aqui logicamente. Necessitaria de um bom aprofundamento neste assunto (pretendo pegar o Gene Egoísta de Dawkins) e tentarei aprofundar melhor a questão.

Deixarei em aberto, pretendo retornar a este assunto o quanto antes, achei muito interessante tal teoria! Abraços a todos e até breve!

28
out
09

O que vem por ai…

Serei sincero com quem lê este humilde blog. São 00:00 quase, fiquei o dia todo fora, infelizmente não tive tempo de desenvolver nada útil para postar aqui. Tenho estudado um bocado (to aprendendo rigging/skinning) e evidentemente isto tem me tomado todo o tempo que tenho (menos quando tô na faculdade, também pudera).

Estou atualizando esse blog apenas para atualizar mesmo. Mesmo. Amanhã provavelmente não irei ter tempo de trazer um texto para vocês e minhas leituras “extra” curriculares estão atrasadas também. Tudo isso parece ser uma bosta, mas não é. Tá sendo ótimo.

Então esse post é apenas uma prévia do que vem por ai, abordarei a partir de sexta (espero poder respirar um pouco sexta) alguns assuntos que fiquei “devendo” de postar futuramente

– “Não pises nos meus memes…” -> Irei explicar do que se tratam os tais “memes” que falei. Pretendo fazer isso no próximo post.

– Cultos a carga -> Esse achei muito interessante e não fazia a ligeira idéia de sua existência. Li no livro de Dawkins sobre isso e pretendo comentar sobre ele aqui. Coincidentemente ele estaria ligado as teorias dos “memes”, poderia juntar ambos num post. Verei o que faço.

– Aterro Sanitário -> Sei que tá desatualizado. Até esse fim de semana teremos alguma nova vítim…digo celebridade! Aguardem!

Bom por hora é só, esses dois textos já tenho uma sólida idéia do que irei usar como base, então aguardem. Amanhã (digo hoje, já se passou da meia noite) provavelmente não irei postar nada. Desculpem-me por isso.  😦

Então é!

Como diria nosso famigerado Aleixo…

Boa noite a todos e até breve!  x)

Como diria nosso famigerado Aleixo…

27
out
09

Piada ponto-fraco…

Quem não conhece ou já não ouviu falar desse termo? A famosa piada ponto-fraco, aquela que quando pega seu calcanhar de aquiles te rende SEMPRE boas risadas. Sempre.

Pois é, eu possuo algumas piadas ponto-fraco assim como garanto que inúmeras pessoas também. Esse post hoje será leve, tranquilo e irei falar de uma piada ponto fraco minha e um pouco acerca do evento.

Bom uma das piadas ponto-fraco mais arrebatadoras para mim é aquela redublagem feita anos atrás por um grupo de estudantes com um episódio do Batman antigo. Ficou conhecido como “feira da fruta” o episódio. Destaque fica de fato para a voz redublada do Coringa (Cesar Romero que se recusava a raspar o seu bigodinho, ficando um coringa com a cara branca e o bigode branco) que executada com maestria sempre me arranca risadas escrotas. Admito sou doente quanto a isso e tenho CERTEZA que amanhã com meus 60 anos de idade, ainda irei rir dessa porra. Quem não conhece, fica o vídeo abaixo para quem quiser conferir são 22 mins, afinal é um episódio inteiro redublado.

A piada ponto-fraco exerce seu poder sobre diversos seres. Sério. Para alguns ela pode ser bem óbvia, mas para outros não. Quem não possui uma lembrança de algo que foi engraçado a anos atrás e dá uma risadinha quando lembra? Qualquer coisa deste sentido, que repetidamente lhe faz rir pode ser uma espécie de piada ponto-fraco. Mesmo que a lembrança em questão não tenha sido de fato propositalmente cômica. Muitas vezes as coisas mais engraçadas acontecem sem querer, quando damos aquela “escorregada” e soltamos pérolas, daquelas que as pessoas ficam sempre lembrando e nos zuando. Até ganhamos apelidos por isso. Pois é.

Situações desagradáveis que se tornam piadas ponto-fraco. Eu já passei por isso. Logicamente não irei citar os eventos hahahahahahaha.

Bem fica ai um pouco disso, certeza que muitos passam ou passarão por uma situação destas, pelo menos uma vez!

26
out
09

Não pises nos meus memes…

Olá! Atualizando com um pouco de pressa. Tenho de partir rumo ao desconhecido e inóspito Rio de Janeiro com suas vielas e ruas tortuosas (ok, admito, sou um pouco doentinho hahahahahaha).

O título para muitos não fará o menor sentido, mas não se preocupem, em breve irei falar do que se trata esses tais “memes”. Aguardem. O post de hoje é para citar um vídeo, pequeno, sobre a teoria da Evolução ser um argumento contra o Teísmo. Apesar da teoria bater de frente com algumas idéias Teístas, não colocaria como o autor do vídeo o fez ao colocar no youtube, com o título ao meu ver completamente tendencioso. “A teoria da evolução prova que Deus não existe?” Não ela não prova, máximo que ela pode fazer é levantar evidências que levem a dúvida se existe ou não um Deus. Ponto. Vejamos o vídeo.

Infelizmente não consegui achar na íntegra esse vídeo nem a colocação de Christopher Hitchens a respeito da evolução e como funcionaria como argumento anti-teísta. Mas ao notar a resposta de William Lane Craig, notei algumas coisas que me deixaram intrigado. Os argumentos de sua resposta.

-Primeiro ele afirma que a idéia criacionista do mundo feito em 6 dias da gênesis e etc, NÃO É um componente necessário a fé Cristã. Isso realmente eu não entendi. Ele também afirma que a bíblia dá margem a diversas interpretações e que não necessariamente estariam ligada aos 6 dias como conhecemos. Os dias “daquela” época poderiam durar 200 horas como temos hoje e não 24h(essa parte eu entendi). Então qual seria a função de parte da gênesis, diga-se de passagem uma das mais importantes (a origem do mundo que vivemos)? Essa parte soa absurda logo pode ser descartada?

-Segundo ele afirma que as chances de em termos evolutivos o surgimento do genoma humano (e usa dados de dois físicos citados) é tão ínfima e improvável que “literalmente isso é um milagre logo Deus existe”. Discordo e acho que a colocação do termo “milagre” foi infeliz. Mesmo. Milagre por definição seria um “Fato sobrenatural oposto as leis da natureza” (definição do dicionário). Pois bem, não consigo ver como improbabilidade possa virar milagre. Não consigo ver também aonde a teoria da evolução de Darwin é “sobrenatural”. Do pouco que sei ela pode ser chamada de improvável, mais milagrosa? Acho que William forçou a barra exageradamente.

Se formos brincar com improbabilidades, posso usar uma pá de exemplos simples do dia-a-dia, mas que de certa forma retratariam a improbabilidade. Ser atropelado por um carro ao andar pela rua? Achar uma nota de 100 reais no chão? Ganhar na Loteria (essa então é bem absurda hehehehehe)? Vencer um sorteio? Tomar um bala perdida em um engarrafamento?

Apesar destes exemplos não estarem próximos matematicamente da improbabilidade do evolucionismo, eles possuem margens pequenas de acontecer no geral. Deveríamos então classificá-los como milagres? Então toda semana quase temos milagres na loteria. Sei que meus exemplos são parcos, mas o meu ponto é que improbabilidade NÃO constitui milagres.

Por final, sua conclusão final que os naturalistas e ateístas se apoiam na teoria do Evolucionismo como verdade. Ele até passa uma impressão de pouco desespero quando afirma “Não importa como…ELA TEM QUE SER VERDADE!”(supostamente imitando um Naturalista ou Ateu afirmando isso). Bem discordo de novo. Eu pelo menos não afirmo que Darwin é verdade absoluta e sou Ateu. Simplesmente acho sua teoria (pretendo estudá-la mais) satisfatória em diversos aspectos. Muito mais satisfatória do que recorrer a um Deus criador de tudo e manipulador de todas as constantes universais para que assim pudéssemos vir a existir. Isso para mim seria MUITO mais improvável que o surgimento do genoma humano. Pois além de tudo teríamos que calcular a probabilidade de um super ser, dotado de tamanhos poderes existir.

Bem, me estendi mais do que devia. Abraços a todos!

25
out
09

Um sonho de olimpíada

"Riu 2016 - Vamu çonhá jumtu"

"Riu 2016 - Vamu çonhá jumtu"

Pois é. Ando pelo Rio toda semana. Deixo Niterói pacata cidade (se comparada ao Rio Capital) para mergulhar nas entranhas da selva de concreto. Impressionantemente (mais não imprevisível) os cartazes e faixas comemorativas não param de surgir nos prédios e outdoors da cidade. Todas comemorando o Rio 2016. Na prefeitura então, tem 3 faixas ENORMES penduradas com fotos de crianças trajando uniformes olimpicos pertinentes a cada classe. Um judoca, uma nadadora e o terceiro não lembro.

Lembro que no dia da apresentação do Rio como candidata, exibiram uma foto do Rio, onde aparentemente todas as favelas haviam sido removidas do mapa. Achamos a solução, photoshoparemos a cidade INTEIRA afim de que ela fique apresentável até 2016. Profissionais interessados basta enviar curriculum para a prefeitura. Anexar portfolio. Curiosamente vendo o site do Danillo Gentili gostei da comparação que ele fez do Feijão com Arroz e sobremesa. É basicamente como se o Lixo De Janeiro, digo Rio/Brasil ou “Básil” estivessem querendo jogar o feijão com arroz escondido pro cachorrinho comer ao pé da mesa, enganando a “mamãe” podendo assim partir para a sobremesa.

Sou negativista quanto a esse assunto. Não adianta. Queria poder ver uma luz no fim do túnel, mas a violência e a BADERNA que é esse estado não deixam espaçamento para grandes hipóteses. Há quem defenda as olimpíadas, pois irão gerar empregos. Ok, beleza. Lindo. E depois? O que esses empregados diretos das olimpíadas farão? Voltar pras filas de desempregados. “Aw claro, melhor emprego durante umas semanas que desempregado o tempo todo.” Pois é.

Inevitável lembrar de alguns traços LOL BR quando escuto argumentos pró rio 2016. Logicamente nem todos são idiotas, mas boa parte deles carregam aquela deliciosa dose de imediatismo barato.

Aw e por favor, sem repetir aquela piada de enforcar 2015 já que teremos copa 2014 e olimpíadas 2016. Essa já cansou.

24
out
09

Miscelânias…

Ainda na maré de falta de inspiração. Ultimamente tenho sido subjetivo demais com meus pensamentos. Creio ter perdido minha objetividade esses últimos dias, dificultando um pouco minha escrita. Acabo por apenas fazer pequenos resumos, pensamentos condensados, amostras do que realmente penso ou acho. Esse post não terá conteúdo similar aos outros muito menos irei expor algo de base filosófica. Ver o cursor piscando e quase falando “E ai, vai digitar ou não?” no fundo branco do editor de textos do WordPress. Por mais que ele pisque as idéias não vem.

Bom interrompi meus estudos para vir postar algo, por mais simples que seja. Como disse quero manter o blog atualizado diariamente e fazer disto uma espécie de exercício. Por mais que não traga sempre grandes conteúdos ou exponha idéias, apenas o fato de escrever já faz toda uma diferença para mim. =)

Ando pensando muito sobre questões de religiosidade, crenças e afins. Devo assumir que estou desenvolvendo um interesse por tal assunto. Deveras interessante. Falando nele, vendo um documentário na tv (History Channel acho) pesquisadores do egito antigo tem fortes indícios/evidências de que o velho testamento foi baseado em muitas partes no “Livro dos Mortos” dos egípcios. De acordo com os mesmos pesquisadores esse livro (pergaminho com uns 24 metros de comprimento) é o documento histórico mais antigo que se tem, tratando sobre religiosidade. Será que o velho testamento realmente usou a idéia forte de vida após a morte dos egípcios? Mais pesquisas devem estar sendo feitas na área. Quem sabe? Esperar pra ver.

Não sei se as pessoas costumam refletir. O ato de parar para pensar. Simples. Não de ficar remoendo passados ou ficar “Aw eu devia ter falado isso, ou aquilo”. Não. Refletir no sentido de como as coisas vão no relativo presente. O produto de sua reflexão certamente irá afetar o seu dia seguinte. Parem e pensem.

De fato estou começando a entrar em um campo delicado e único de cada um. Hahahahaha! Sinto-me querendo abordar mais subjetividade, como se já não bastasse a minha. Focarei objetividade. Sendo objetivo estou vermelho, abusei um pouco do sol mais do que eu deveria. Saco.

Não queria deixar post tão tacanho para os leitores deste blog. Dessa vez ficarei devendo.

Abraços a todos e bom fim de semana. =)

23
out
09

Sem palavras.

Olá a todos. Pois é hoje fui pego por uma maré de não inspiração. Não tenho nada de muito útil a postar.

Recentemente comecei a ler o Velho e o Novo Testamento (simultaneamente), para tentar compreender alguns pensamentos/dogmas teístas. Confesso que não conseguirei ler o Velho Testamento inteiro devido ao seu tamanho gigantesco (umas 1200-1300 páginas) somado ao fato de ter que executar outras leituras, mas lerei o máximo possível. Já estou finalizando a Gênesis e devo assumir que estou deveras abismado com o “Deus” descrito lá.

Mas como pressupostamente o cristianismo (em geral) nos diz para não duvidar dos “designios do Senhor” creio que levantar questionamentos e critícas a respeito de seus atos, descritos na gênesis seria pura perda de tempo, além de causar desconforto em muitos e até mesmo possíveis irritações. Coisas que sinceramente, procuro evitar. Mesmo. Sem mencionar que ainda é um pouco cedo para tal. Irei amadurecer mais a leitura do livro e então futuramente tecerei comentários.

Quanto ao novo testamento estou começando por Mateus. Vendo um pouco do que seria a SUPOSTA vida de Jesus. Como sabemos a imprecisão e a validação da bíblia dão margens a múltiplas interpretações. Acho muito sábio levarmos em conta a probabilidade de que existam inúmeras informações incorretas e até mesmo “fantasiosas” nos livros. Lembrando bem, probabilidade pessoal. Não estou afirmando que o que está lá, categoricamente, é mentira. Atentai para o “provavelmente”.

Igualmente irei ler com atenção e ver do que realmente se trata a vida de Jesus e a origem de tudo segundo a bíblia. Afinal não posso tecer críticas fundamentadas sem saber o que exatamente eu estou criticando.

Continuo avançando com o livro Deus – Um Delírio de Dawkins, onde vi um vídeo dia desses de um filósofo tentando refutar o argumento central do livro. Para minha surpresa o filósofo citou partes que baseou sua crítica de forma incompleta e de maneira diferente da proposta por Dawkins. Mais uma vez as pessoas dizem que Dawkins afirma que não existe Deus, quando o mesmo EXPLICITA em seu livro que acha MUITO IMPROVÁVEL sua existência, mas não afirma categoricamente sua inexistência como muitos entendem.

Acho que considerarmos as coisas é importante. Assim como eu não afirmo que Deus não existe 100%, qual a razão para um teísta afirmar que Deus EXISTE 100% e ele está super-seguro disso? Não entendo e acho que nunca entenderei, pois se a única forma de evidenciar um suposto Deus é a fé (concluo eu, no momento não consigo pensar em nenhuma outra mais plausível), jamais entenderei. Afinal a fé é uma experiência pessoal e intransferível, logo como irei “ver” a fé do outro ou experienciá-la de alguma forma?

Reitero que respeito credos, apenas não concordo com eles. Não sou anti-teísta como Dawkins. Simplesmente não consigo racionalizar (se é que seria possível isso) a crença, a fé e sua necessidade para viver.

Abraços a todos! =)




Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.