27
set
09

Seguindo, enfim…

Domingo. Trabalhos para se fazer, faculdade. Mais uma vez fico deitado na cama viajando na hora de dormir. Pensando na vida que foi e que é. Lembro de amigos, eventos e coisas da infância. Daquelas que quando você pensa dá aquela sensação de “Caraca! É mesmo! Era bem desse jeito!”.  Há! Como o tempo passa rápido e violento. Bem, sendo breve, colocarei mais uma parte da história. Abraços a todos e bom início de semana! =)

“…Ele queria se entregar, acreditar na carta, sempre. Mas uma parte de si, por pura segurança, começava-lhe a por dúvidas e a diminuir o passo. Uma parte de si dizia-lhe “Não tenha tanta certeza! A princesa pode lhe machucar!” Ele pensou em desistir, em partir adiante seguir o seu caminho, mas sabia que a princesa era o seu caminho, era tudo que ele queria.

Sentia-se tão conectado a ela, que sentia seu perfume em cada flor, seu olhar esmeralda em cada oceano, seus cabelos dourados em cada raio de sol, seu sorriso em cada canto de sua vida. Quantas vezes estivera perdido e só se achara com um sorriso da princesa? Ela estava por toda parte, era inegável, como se tivesse nascido a partir dela. Queria-lhe demais para desistir, não iria desistir, por mais improvável que fossem as chances, iria desenvolver algo que nunca tivera, a paciência. Sempre fora ansioso, premeditado. Como se isso fosse uma grande lição que a princesa queria lhe dar, sem que ele soubesse. Ele cometera um erro uma vez. Abandonou a princesa quando ela mais precisava. Virou-lhe as costas bruscamente, com desprezo, ignorando-lhe todos os chamados.

Anos passaram-se, até que voltaram a se falar. Tinham mudado tanto! O passar dos anos tornara ambos mais robustos, calejados pelo tempo, pelas incertezas e desilusões.

A princesa, crescida, mudada, carregava consigo uma grande bagagem emocional. Parte do seu mistério, que o encantava tanto. Ele, por outro lado, ainda não havia aprendido uma crucial lição. Inúmeras vezes destratou a princesa, descarregava sua raiva momentânea nela, discussões aconteciam. E sempre, pedia-lhe desculpas por ser tão infantil e grosseiro. A princesa sempre a lhe perdoar. Sentia-se cada vez mais culpado, chegara ao fim do poço, precisava por um fim naquilo. A princesa, com sua sabedoria o ouviu, cada palavra, cada soluço de seu choro, cada perdão em seu discurso. Queria se retratar. Queria mudar, queria se tornar algo melhor, para a princesa. Por ela. Fez-lhe então uma promessa. Jamais iria magoá-la, jamais iria desferir palavras de rancor. A princesa, com um sorriso aceitou sua promessa e viu sua sinceridade, transbordando em seus olhos e disse: “Nada irá mudar…”

Anúncios

0 Responses to “Seguindo, enfim…”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Aterro Sanitário

Lixo da Vez - Ronaldo o FENOMENO?!

Oi, queria agradecer ao espaço cedido pelo amigo e também entusiasta da copa, Bocadoogro.
Vocês sabem que eu sempre fui brasileiro desde que nasci no Brasil. Gosto muito do brasil e vou curtir muito assistir a copa do meu telão de cinema na minha casa lá na europa.

Mas vim aqui para um assunto mais importante. Essa palhaçada toda de protesto a respeito de usar dinheiro da copa para fazer hospital. Amigo, repito e disse, não se faz copa com hospital! Precisamos de estádio. Esse dinheiro que foi pro estádio não iria para hospital. Se não fosse pela copa o estádio nem o hospital existiria.

Vocês reclamam de hospital, não entendo! Sempre que fico gripado ou preciso de médico o Sírio-Libânes tá lá de boa. Não entendo essas reclamações. Neste ponto eu apoio meu amigo Pelé, grande sábio. Vamos esquecer essas bobeiras e focar na copa.

Grande abraço para vocês, do Ronaldinho Fenômeno.


%d blogueiros gostam disto: